Vereador convoca assessores negros e faz vídeo para dizer que ‘não é racista’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após ser flagrado dizendo a frase ‘é coisa de preto, né?, durante a CPI dos Aplicativos na Câmara Municipal de São Paulo, o vereador Camilo Cristófaro, usou quatro assessores negros para, segundo ele, provar não ser racista. Desfiliado do PSB na última semana, após o episódio de racismo na Câmara, o parlamentar gravou um vídeo ao lado dos funcionários negros que trabalham em seu gabinete.

No vídeo publicado nas redes sociais, Camilo Cristófaro diz que não é racista e cometeu uma “fala lamentável” no plenário da Casa. Ele afirma que os quatro assessores – Netinho, Tamires, Serginho e Cida – são de regiões periféricas de São Paulo e faz cada um dizer “uma palavra” sobre o trabalho no gabinete de seu mandato. Ele também diz que a fala foi “infeliz” e uma “brincadeira lamentável” feita com “uma pessoa afro”, que é “meu amigo, meu irmão”.

“Eu tive uma fala lamentável, muito fora de contexto no momento que eu estava conversando com outra pessoa. E essa pessoa é uma pessoa afro, que é meu amigo e meu irmão. Nós estávamos brincando. E uma brincadeira infeliz”

afirmou
TRE-SP mantém cassação de vereador Camilo Cristófaro | Jovem Pan
vereador Camilo Cristófaro

LEIA TAMBÉM: Vereador de SP é acusado de racismo durante reunião na Câmara: “É coisa de preto, né?”

A vereadora Luana Alves (PSOL), que participava da CPI dos Aplicativos na Câmara no momento que o áudio vazou, afirmou que Camilo Cristófaro colocou os funcionários de gabinete em “situação completamente constrangedora” no vídeo.

“É muito comum as pessoas que cometem atos racistas, pra se justificarem, colocam algum tipo de salvaguarda, a relação delas com pessoas negras. A relação de trabalho, amizade e parentesco. É uma pratica muito antiga do racismo e não isenta ninguém de ter tido uma atitude racista”, declarou a vereadora.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.