Vacinação contra a Covid-19 tem mais imunizados em bairros nobres de São Paulo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) mostrou que mais pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 em bairros nobres da cidade de São Paulo, onde a população é majoritariamente branca.

Bairros periféricos são os menos afetados com a vacinação – Foto: divulgação

Já nos bairros periféricos, menos pessoas foram vacinadas e um número de mortos 3 vezes maior pela doença. Em alguns casos, como os bairros da Saúde e Moema, há mais que o dobro de vacinados com as duas doses que em bairros periféricos como Brasilândia e Perus.

Os resultados do estudo também mostram, por exemplo, que ter comecado a vacinar pessoas mais velhas primeiro levou a um percentual desroporcionalmente maior de vacinados nestas zonas mais ricas da cidade com população de maior média etária. Uma das coordenadoras do estudo, a professora Raquel Rolnik, afirma que “os resultados mostram que as prioridades definidas na vacinação até agora não atingem os residentes dos territórios com mais mortes”.

Leia Também: Bairros Periféricos de BH são os mais atingidos pela Covid-19, segundo dados da prefeitura

Esta semana, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo (DPSP), junto com a Defensoria Pública da União (DFU) e o Ministério Público de São Paulo (MPSP) enviou um ofício para a prefeitura onde demandam que, num prazo de dez dias, ela explique a razão dessas desigualdades no plano de imunização. Mais especificamente, questionam a prefeitura sobre se haverá alguma medida para priorizar as regiões da cidade onde se registra mais mortes e menos pessoas imunizadas. Além disso, estes órgãos sugeriram ampliar o horário de vacinação e ter mais postos nas periferias de modo a melhorar a cobertura vacinal.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.