Terreiro é alvo de intolerância religiosa no interior da Bahia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Daiane Oliveira

Na noite desta segunda-feira (27) um grupo de evangélicos promoveu um culto em frente ao Ilê Asé Oyá Ladê Inan, em Alagoinhas, interior da Bahia. A ação gerou revolta de moradores e filhos de santo que gravaram o ato. Nas imagens é possível ver as pessoas segurando bíblias e orando no local.

Através das redes sociais, os filhos de santo de mãe Rosa de Oyá, do terreiro Ilê Asé Oyá Ladê Inan, afirmaram que os evangélicos bateram com as bíblias na porta da casa gritando frases como: “Jesus fecharia a casa do demônio” e “Satanás vai morrer”.

Fernanda Julia, Onisajé é filha de santo do terreiro

A encenadora Fernanda Júlia, mais conhecida como Onisajé, é filha de santo do local e relata que a relação do terreiro sempre foi muito harmônica. “A gente mora em um bairro na periferia de Alagoinhas, que é como toda grande periferia que tem muitas igrejas evangélicas. Esses ataques que a gente sofre no dia a dia de panfletagem isso acontece em todos os lugares, infelizmente. Mas, nunca em 25 anos morando naquele bairro aconteceu algo parecido. Ficamos bem assustados porque a convivência sempre foi de cordialidade”, afirmou Onisajé.

“Foi muito violento quase 50 pessoas na porta do terreiro batendo a bíblia no portão invocando Deus para fechar a “casa do demônio” e dentro de casa apenas duas mulheres”, completa a encenadora.

A yalorixá Rosa de Oyá esteve na delegacia para prestar queixa nesta terça-feira (28). A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Governo do Estado da Bahia (Sepromi) e Maíra Santana Vida, conselheira estadual e atual presidente da Comissão Especial de Combate à Intolerância Religiosa da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA), estão cientes do caso e em contato com o terreiro para tentar auxiliar nos tramites judiciais para estabelecer a materialidade da denúncia e consequentemente acionar a igreja que promoveu ato.

Video feito por um dos frequentadores do local e postado nas redes sociais
APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.