Senadora do PSL pede o fim da discriminação contra brancos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Durante a sessão plenária que aprovou no Senado o projeto que confirma a adesão do Brasil à Convenção Interamericana contra o Racismo, a Discriminação Racial e Formas Correlatas de Intolerância, a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) falou em combater o racismo contra pessoas brancas.

A declaração, no mínimo infundável, se deu na última quarta-feira (10), enquanto a senadora orientava a bancada de seu partido na Casa sobre como votar à respeito da adesão ao documento que traz as diretrizes contra o racismo.

O PSL obviamente orienta ‘sim’ e lembra que é contra toda e qualquer forma de intolerância, lembrando também que não podemos aceitar racismo nem xenofobia contra brancos e asiáticos, enfim, etc., etc., etc.Hoje o que nós mais temos visto nas redes sociais… Parece que as pessoas ganham um outro caráter quando estão em frente a um computador ou teclando num celular, abusam do direito de liberdade de expressão. Então, é importante que todos nós tenhamos essa consciência de que o racismo vai além do que se prega comumente. Precisamos combater toda espécie de racismo e de xenofobia”, declarou Soraya.

Senadora Soraya Thronicke torrou R$ 100 mil em redes sociais e móveis

Foto: Agência Senado

A Senadora parece entender muito sobre os fenômenos das redes sociais, tanto que torrou R$ 100 mil em redes sociais e móveis em seu primeiro ano de mandato. Apenas em monitoramento das redes sociais, a parlamentar gastou R$ 73,8 mil.

Em móveis para seu escritório em Campo Grande (MS), a senadora já desembolsou R$ 28,7 mil. Os dados foram obtidos pelo Metrópoles, por meio do Portal da Transparência do Senado Federal. 

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.