Segunda temporada do ‘Conversa Preta’ encerra com solidariedade

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nesta sexta-feira (4) vai ao ar o último episódio do Conversa Preta, logo após o Vai que Cola, na TV Bahia, afiliada da Globo no estado nordestino. Neste programa, terá uma reunião de nomes da música preta e soteropolitanos que desenvolvem trabalhos sociais em diferentes segmentos.

Luana Assiz e Luana Souza dividem a apresentação do episódio que encerra a temporada – Foto: Divulgação

O dia 4 de dezembro abre o calendário das festas populares em Salvador com os festejos de Santa Bárbara. Além de muita musicalidade, o episódio trará também um toque de solidariedade. Soteropolitanos que desenvolvem trabalhos sociais e atuam junto à comunidade preta falarão de suas iniciativas, a exemplo de Yiá Nívia, do Instituto Oyá, e Dhay Borges, do Coletivo Resistência Preta. Além deles, a música seguirá dando o tom como foi durante esta temporada e os telespectadores vão conferir as apresentações de Juliana Ribeiro, A Dama, Serginho, do Adão Negro, Cronista do Morro, Lazzo e da banda Afrocidade. 

“Vamos encerrar nossa segunda temporada unindo arte, solidariedade e muita gente preta. Será um momento de celebrar a vida, nossa e dos nossos, sem deixar de ajudar a quem mais precisa”, afirma a Diretora do Conversa Preta, Mira Silva. 

Trazendo o clima solidário, o programa contará com a participação de um Papai Noel preto e realizará um Drive Thru Solidário, também no dia 4 de dezembro, no estacionamento do Shopping Bela Vista. No local, serão arrecadados brinquedos, alimentos não perecíveis, materiais de higiene e limpeza, que serão destinados às famílias assistidas pela Central Única das Favelas (CUFA).

Leia também: Campeão de visualizações, o MBM Experience ainda pode ser assistido no YouTube

Luana Assiz, uma das apresentadoras do programa, ao lado de Luana Souza, ressalta a importância do Conversa Preta, principalmente para mulheres pretas. “É muito forte a imagem de duas mulheres pretas apresentando um programa da TV aberta, sábado à noite, com uma hora de duração. Um programa que joga luz sobre os trabalhos sociais, a música e outros tipos de arte, feitos por pessoas negras. Ser uma dessas mulheres é muito importante pra mim profissionalmente e coletivamente, porque sei que represento muitas de nós. E estar em cena acompanhada da minha querida amiga e xará, Luana Souza, torna essa missão ainda mais bonita. Aliás, o Conversa Preta é um programa cujo protagonismo feminino não está apenas na proposta de Conteúdo, mas também nos bastidores, porque é feito predominantemente por mãos femininas: Andrea Bonfim, Mira Silva e tantas outras mentes e braços fortes que viabilizam a existência desse programa”, conclui a apresentadora.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.