São Paulo elege Erika Hilton, a primeira mulher trans negra eleita na capital

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A cidade de São Paulo elegeu a primeira mulher negra e trans, Erika Hilton. A futura vereadora recebeu recebeu 50.477 votos e foi a mulher mais votada do município.

Vencemos! Com 99% das urnas apuradas já é possível dizer: mulher preta e trans eleita a vereadora mais votada da cidade! Feminista, antirracista, LGBT e do PSOL. A primeira da história! Com mais de 50 mil votos. Obrigada!“, comemorou a ativista e defensora de Direitos Humanos, em uma publicação nas redes sociais.

Durante a sua campanha, Erika publicou o documento “Gente é Para Brilhar”, que reuniu nomesfamosos como Pabllo Vittar, Mel Lisboa, Zélia Duncan, Renata Sorrah, Liniker,  Linn da Quebrada, Jean Wyllys, Laerte Coutinho, Silvio Almeida e mais 150 personalidades que apoiaram sua candidatura.

Em 2018, a ativista ficou conhecida ao ser eleita co-deputada à Assembleia Legislativa do estado de São Paulo pela Bancada Ativista (PSOL). Desde então, a sua atuação no movimento LGBT e na luta antirracista se tornou referência em São Paulo.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.