Rebeca Andrade ganha medalha de prata e entra para história da ginástica brasileira

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A ginasta brasileira Rebeca Andrade ganha medalha de prata na Olimpíada de Tóquio 2020 na prova do individual geral. Ela entra para história como a primeira ginasta feminina brasileira a ganhar uma medalha em jogos olímpicos.

Rebeca Andrade faz história nas Olimpíadas de Tóquio 2020 – Foto: Reprodução

A atleta fez 57.198, ficando na 2° colocação. No último domingo (25), Rebeca se classificou para as finais em segundo lugar, com 57,399, e na quinta-feira (29) fez 15.300 no salto, 13.566 no solo, 13.566 na trave e 14.666 na barra assimétrica.

A atleta ganhou medalha de ouro no individual geral no pan americano, em junho deste ano, no Rio de Janeiro, viralizando com a sua performance embalada pelo funk “Baile de Favela”. Além da medalha de ouro nas barras assimétricas da Copa do Mundo em Doha.

A atleta, aos 13 anos de idade, venceu ginastas mundialmente conhecidas, como Jade Barbosa e Daniele Hypólito, no Troféu Brasil de Ginástica Artística. Rebeca Andrade ainda disputará os aparelhos individuais do salto e solo, com também grandes chances de medalhas, junto a Flávia Saraiva que vai competir na barra assimétrica.

Rebeca já havia feito história quando se classificou para as Olimpíadas de Tóquio ao som de “Baile de Favela”. Pela primeira vez, uma ginasta colocou o funk brasileiro em uma edição dos jogos olímpicos.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.