Prefeitura de Salvador autoriza reajuste nos transportes públicos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Medida impacta principalmente pretos e pardos que são os que mais utilizam os serviços

Diante da crise sanitária do novo coronavírus, em que a economia do país se encontra em recessão, a Prefeitura de Salvador autorizou um reajuste nos valores das passagens dos transportes públicos e já está valendo desde a segunda-feira (26). Agora, os passageiros de ônibus vão pagar R$ 4,40 para chegar até o seu destino desejado, já quem utiliza os metrôs de Salvador, devem pagar R$ 4,10.

Passageiros em pé e em ônibus cheios, mesmo assim houve o reajuste de tarifa – Foto: Reprodução Internet

O novo valor é o mesmo preço cobrado na cidade de São Paulo, que tem uma frota de ônibus cinco vezes maior que a capital baiana (11.081 em São Paulo, contra 2.214 em Salvador). Consequentemente, o tempo de espera nos pontos de ônibus é maior, de acordo com os estudos realizados pelo aplicativo Moovit, cerca de 57% da população soteropolitana que depende do transporte precisou esperar 20 minutos ou mais para embarcar.

Também vale ressaltar que, em fevereiro deste ano, o Sistema de Trens do Subúrbio deixou de operar, para dar início a nova etapa das obras do Veículo Leve de Transporte (VLT). Sendo assim, os usuários que utilizavam o transporte e pagavam R$ 0,50, agora são obrigados a usar o transporte coletivo e desembolsar R$ 4,40 em cada trecho. 

Leia também: No ES, perfil da maioria dos infectados pela Covid-19 são pessoas negras que usam transporte público

Salvador, está entre as capitais do Nordeste com a segunda tarifa mais cara, ficando atrás apenas do Anel B de Recife, em que a passagem custa R$ 5,10. Entretanto, a capital pernambucana tem duas tarifas: no Anel A, a passagem custa R$ 3,75.

O impacto desses reajustes já está sendo sentido no bolso de muitos pretos e pardos usuários do transporte público, visto que são eles quem mais utilizam os coletivos, seja para ir ao trabalho ou para lazer. Atualmente, a capital baiana é considerada a mais negra do país, composta por 82,7% de pretos e pardos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

APOIO-SITE-PICPAY

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.