Policial condenado por matar George Floyd pede sentença minima

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Apos ser condenado pelo assassinato do afro-americano George Floyd,  o ex-policial Derek Chauvin pediu ao tribunal, nesta quarta-feira (2) uma sentença leve, alegando que cometeu “um erro honesto”.

Derek Chauvin foi considerado culpado dos crimes apresentados pela promotoria – Foto: Reprodução

Em documentos enviados antes da audiência de condenação, que será realizada dia 25 de junho, o agente apresentou a proposta de uma pena de prisão reduzida e com período de liberdade condicional. “Em alternativa, o Sr. Chauvin pede respeitosamente que o tribunal conceda-lhe circunstâncias atenuantes. A sua condenação por atos cometidos no exercício das suas funções como policial aumenta consideravelmente o risco de se tornar alvo na cadeia”, escreveu seu advogado Eric Nelson. O defensor de Chauvin ainda pediu para que fosse mantida uma sentença abaixo do padrão de Minnesota, que é de cerca de 12 anos de prisão.

Nelson também afirma que Derek Chauvin “não sabia que o havia cometido: em sua mente, ele estava cumprindo sua missão e ajudando outros policiais a prender George Floyd“. Chauvin Derek se ajoelhou no pescoço de Floyd por quase dez minutos, no dia 25 de maio de 2020, ignorando suas reclamações.

Leia também: Começa julgamento do ex-policial acusado da morte de George Floyd


“O crime do Sr. Chauvin foi mais um erro cometido de boa fé com base em sua experiência como policial e seu treinamento do que um ato ilícito intencional”, argumentou Nelson.

Em maio, Peter Cahill, juiz responsável pelo caso, encontrou quatro circunstâncias agravantes contra o oficial, abrindo caminho para uma sentença pesada, o que não deve mudar após este pedido. A morte de George Floyd, gerou protestos por todo o contra o racismo e a violência policial.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.