Novo Hamburgo é absolvido de acusação de racismo contra goleiro do Inter

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Carlos Miguel foi xingado pela torcida do Novo Hamburgo Foto: Marcos Limonti / Estadão

No dia 25 de agosto o goleiro do Internacional, Carlos Miguel, foi xingado com insultos racistas na partida contra o Novo Hamburgo, válida pela Copa FGF, em Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre. O caso foi levado para o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul e na última terça-feira (10), o Novo Hamburgo foi absolvido da acusação de racismo. Dois dos três auditores do TJD-RS votaram em favor do clube.

O goleiro foi chamado de “macaco” durante o jogo e o árbitro da partida, Marco Aurélio Nunes Magalhães, relatou o episódio em súmula.

Na noite de hoje (10), o Novo Hamburgo emitiu nota esclarecendo a absolvição.

Confira a nota do Novo Hamburgo:

O Esporte Clube Novo Hamburgo (ECNH) foi absolvido das acusações de racismo da torcida, no caso envolvendo o atleta do Sport Club Internacional Carlos Miguel, na partida diante da equipe de Porto Alegre, realizada no dia 25 de agosto, no CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada.

Dois dos três auditores do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) votaram por isentar o clube de qualquer punição.

Estiveram à frente da defesa do ECNH o vice-presidente jurídico Alexandre Barrili Busato e a advogada Kelly Aline Bruce.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.