Museu da Abolição oferece diversas atividades na Semana Nacional de Museus

Entre os dias 13 e 18 de maio, o Museu da Abolição  – Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira -, localizado em Pernambuco, receberá a 17ª Semana de Museus. O evento propõe um debate sobre o papel dos museus como centros emanadores e, igualmente receptores de práticas costumes e pensamentos de nossa cultura.


“O ideograma africano Sankofa é representado por um pássaro que olha para trás. Em sua simbologia, apesar de voar para frente, ele está sempre buscando no passado aquilo que lhe permite compreender o momento presente. De forma similar, podemos pensar nas nossas tradições. Enquanto produto da cultura, elas não existem para serem mantidas estáticas ou congeladas, pois estão em constante releitura e reconstrução. Elas estão sempre ‘avançando’ mas sem se desvincular do passado.  Por isso, pensar o futuro das tradições é pensar em valores e práticas culturais compartilhados por um grupo, em um dado momento, e pensar de que forma estes valores podem continuar conectados e representativos das coletividades atuais e futuras”, declarou Fabiana Sales, que é técnica em assuntos educacionais do Museu da Abolição.

Entre as ações, o Museu promoverá seminários, visitações guiadas por todas as exposições e, como atividade principal e de encerramento, uma Mostra de Estética Afro, com desfile, oficinas, rodas de diálogos e apresentações culturais.

“Apesar de, historicamente, os museus estarem associados à ideia de exposição e preservação de acervos e peças/documentos históricos e, ou artísticos, na atualidade, eles precisam se mostrar capazes de atender as demandas de cultura da sociedade de forma mais ampla e democrática. A função socioeducativa do museu se impulsiona à medida que suas ações e atividades encontram ressonância nas práticas culturais contemporâneas, as quais por sua vez, se manifestam em diferentes linguagens, extrapolando a narrativa expográfica.  Por isso, ao se colocar como um núcleo cultural, o museu se apresenta como um recurso mais maleável e, ao mesmo tempo, mais potente, no que diz respeito à sua capacidade de produzir e disseminar educação e cultura”, complementou Fabiana.

A Semana Nacional de Museus é uma iniciativa anual do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram e esse ano, junto a 1.100 instituições em todo o país, está desenvolvendo mais de 3.222 eventos. A programação completa está disponível online no programacao.museus.gov.br. O formato Busca Rápida permite ao usuário encontrar atividades por Estado, Cidade, Museu ou Palavra-chave. Como resultado da busca, além da programação definida, encontra-se ainda o endereço da instituição, assim como os respectivos contatos de telefone e e-mail. Além do Museu da Abolição, outras instituições como o Memorial Cultural Projeto Capoeira Angola Estudos e Práticas e o Centro Cultural Benfica, estão no circuito nacional. 

 Programação do Museu da Abolição para Semana Nacional de Museus

 13/05
9h às 16h – Seminário Uma Abolição Inacabada, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude;
19h – Seminário (Re)Pensando a Abolição: O Negro no Mundo do Trabalho, realizado pelo Museu da Abolição com apoio da Cátedra Gilberto Freyre e FUNDAJ, e participação da Procuradora do Ministério Público do Trabalho, Débora Tito e do Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho/TRT-PE, Fábio Farias, com mediação do Prof. Dr. Alexandro de Jesus, da UFPE.Inscrições: no local.

14/05 a 17/05
Visitação espontânea e com grupos pré-agendados as exposições: Contextos Afro Digitais, Entremoveres (para maiores de 14 anos), IYA’S, Novos Objetos/Novas Coleções e ao Memorial do Sobrado Grande da Madalena. Das 9h às 17h, gratuitamente.18/08Mostra de Estética Afro – AFROFUTURISMO. Uma articulação entre o Museu da Abolição e a Rede de Afro Empreendedores de Pernambuco.Inscrições: Aberta ao público.

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA DE ESTÉTICA AFRO:
9h30 – Abertura da Feira Empreendedores na área externa do museu (roupas, adereços, bijuterias, gastronomia).

10h – roda de diálogo – Afrofuturismo
Coordenadora: Professora Dra. Auxiliadora Maria Martins da Silva (CE/UFPE)Artista Visual Bia Ritz (PE), DJ Yuri Andrey e a articuladora e curadoria independente, Ariana Nuala;

14h às 16h – Oficinas
1- Tendências Afro Futuristas na Moda Atual (Sala do primeiro andar)Facilitadora: Designer e Pesquisadora Oluiyá França (PE)
2- Música para todas as idades (área externa do museu)Facilitador: Túlio Xambá
3- WhatsApp como ferramenta de venda (Auditório)Facilitador/a: Sebrae-PE
16h30 – Juventude negra e afrofuturismo Com Jaqueline Soares, Artista Visual Anti Ribeiro, Nena La Callejera e Jovens representantes da Rede de Mulheres Negras, MNU e UFPE.

18h – Slan das Minas e apresentação do Afoxé Omim Sabá.
Desfile de roupas, adornos, e penteados com motivos Afro.Participação: Balé Afro Magê Molê.

Serviço:

17º Semana Nacional de Museus no Museu da Abolição;
Data: de 13 a 18 de maio
Local: Museu da Abolição, Rua Benfica, Madalena, Recife/PE
Entrada: Gratuita
Inscrições: Detalhadas na Programação
Informações: @museuabolicao (facebook, twitter e Instagram)/ mab.educativo@museus.gov.br / 81 3228-3248

Thiago Augustto

Negro, nordestino, filho adotivo, Thiago tem uma gratidão infinita a vida que tem. Natural de Pernambuco, o jornalista trabalha como produtor e repórter na TV Globo Recife. Aqui, no Notícia Preta, é editor e coordenador regional.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: