Museu da Abolição do Recife aborda racialização das mulheres nas artes

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Museu da Abolição do Recife, recebe até o dia 4 de agosto a mobilização ENTREMOVERES, uma série de atividades locais movidas pelo levante Nacional Trovoa, em resposta a racialização de mulheres no campo artístico. A programação do mês de junho contempla o Mutirão de Arte de Rua, no sábado (15), e o debate sobre a arte feita por afro-brasileiras em outros países, na próxima terça-feira (18), ambas com acesso gratuito e realizados de caráter independente pelas artistas locais.

As ações da ENTREMOVERES fazem parte do levante nacional Trovoa, gerado por mulheres não-brancas racializadas, em sua maioria por descender de África e dos povos originários do Brasil. A iniciativa foi idealizada por um coletivo de artistas e curadoras cariocas – o Trovoa, no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (RJ), e se espalhou para o Brasil contabilizando hoje uma série de ações em várias cidades do país, a exemplo de Marabá (PA), Fortaleza (CE) Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

Pernambuco aderiu ao movimento e, por aqui, a ENTREMOVERES reúne mais de 40 moradoras e coletivos artísticos do centro e dos subúrbios da região metropolitana do Recife, a exemplo do coletivo Encruzilhada, do coletivo Amarna e do CARNE coletivo de arte negra, do Agreste e do Sertão de Pernambuco, além de artistas que vivem em outras cidades do Brasil. Apresenta até o seu encerramento, no dia 4 de agosto, trabalhos de Aline Sales (Camaragibe – PE), Amanda Souza, Ana Lira (Recife – PE), Anne Souza, Ariana Nuala (Recife – PE), Gabi Cavalcanti (Arcoverde – PE), Biarritzzz, Deba Tacana, Erzulie Timboiá, Gi Vatroi, Ianah, Juma Gitirana (SP/PE), Kalor (Camaragibe – PE), Karla Fagundes, Kildery Iara, Letícia Barros, Lia Letícia (RS/PE), Liz Santos (Surubim), Magú, Mariana de Matos (SP/PE), Mitsy Queiroz, Nathê Ferreira (Jaboatão dos Guararapes – PE), Nena Callejera, Polly Souza (Olinda – PE), Priscilla Buhr, Priscila Ferraz (Jaboatão dos Guararapes – PE), Priscilla Melo (Recife – PE), Preta Afoita, Rebeca Gondim (Recife – PE) e Mun-Ha.  

Desde a abertura da ENTREMOVERES, no dia 4 de maio, também foram apresentadas performances, instalações artísticas, comércio autônomo ambulante e atividades formativas no Museu da Abolição (MAB/Ibram) e no Museu Murilo La Greca (FCCR), a exemplo da oficina de Introdução ao Pensamento Decolonial, ministrada por Rodrigo Lopes (CE), todas geridas de modo autônomo pelas próprias artistas participantes da Entremoveres.

SERVIÇO: Programação de Junho da ENTREMOVERES – Mostra Trovoa em Pernambuco. Gratuito.
Museu da Abolição (R. Benfica, 1150, Madalena). Até 4 de agosto. Visitação de segunda à sexta, das 9h às 17h, e aos sábados das 13h às 17h. Informações: (81) 991387984 e @trovoa__ (Instagram).
ARTE DE RUA (painel coletivo com 18 artistas)
A partir das 10h do próximo sábado, 15 de junho, no muro externo do Museu da Abolição – lado da Praça João Alfredo)
CORPAS NO MUNDO (roda de diálogo com Monique (BA), Negamburguer (SP) e Lia Letícia (RS/PE), mediação de Nathê (PE).Terça-feira, 18 de junho, 19h, no auditório do Museu da Abolição.

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.