Mostra “Jacarezinho, favela que me viu crescer” está disponível em plataforma de Streaming

APOIE O NOTÍCIA PRETA

No último dia 06 de Maio de 2021, a favela do Jacarezinho foi alvo da operação mais letal da história da Polícia do Rio de Janeiro. Uma série de execuções e invasões de domicílio, sujou as ruas, becos e casas de moradores de sangue, tudo em nome da luta contra o tráfico de drogas, mas que na verdade faz parte do plano de extermínio da população negra e favelada.

A mostra conta com 4 filmes realizado por crianças – Foto: Divulgação

A plataforma de streaming TODESPLAY recebe essa semana a mostra, “Jacarezinho, favela que me viu crescer”, que é uma forma de gritar pela liberdade dos moradores da favela do Jacaré. Os filmes fazem parte da curadoria do Coletivo Cafuné na Laje, coletivo que atua dentro da comunidade do Jacarezinho.

O Coletivo Cafuné na Laje é um movimento independente de arte-educação atuante no Rio de Janeiro, constituído de facilitadores que buscam otimizar o processo de aprendizado organizando estratégias autônomas de ensino. Utilizamos ferramentas artísticas, tendo o cinema e a fotografia como principais linguagens, com a finalidade de gerar reflexão crítica e estimular a preservação da memória atribuindo arte e tecnologia a esse processo orgânico de troca entre indivíduos.

Leia também: Coalizão Negra convoca manifestações em decorrência da chacina de Jacarezinho

A mostra contará com 4 filmes realizado por crianças da comunidade do Azul, que fica dentro do Jacarezinho, onde acontecem as oficinas de cinema do Cafuné na Laje, outro filme presente será o curta documentário, Favela que me viu crescer, o filme entrelaça suas narrativas e relações de afeto construídas ao longo tempo com o Jacarezinho, além do vídeo “ATO CONTRA A CHACINA NO JACAREZINHO” gravado no último dia 07/05 na comunidade do Jacaré.

Mostra de filmes

Jacarezinho, favela que me viu crescer, mostra a comunidade do Jacarezinho, com suas mais velhas e mais velhos, suas crianças, sua riqueza histórica. Uma mostra, para mostrar que somos dignos de respeito e dignidade, que não aceitaremos a opressão que o estado gera sobre os moradores das periferias e favelas do Brasil. E faz parte das diversas ações que ocorrem neste dia 13 de maio – Dia nacional de denúncia contra o racismo – em todo o Brasil pelo fim do racismo, do genocídio negro, das chacinas e pela construção de mecanismos de controle social da atividade policial.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.