Mais uma moradora morre no Complexo do Alemão: vítimas chegam a 19

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Solange Mendes, de 49 anos, é mais uma vítima da operação no Complexo do Alemão. Segundo testemunhas, ela foi atingida por um disparo na cabeça por um policial durante a ação e morreu na manhã desta sexta-feira (22), mas a Polícia Militar nega que o tiro tenha sido efetuado por um de seus agentes.

Letícia, 50 anos, e Solange, 49 anos, morreram após serem atingidas por projéteis das polícias – Foto: Reprodução/Internet

Ao todo, chegam a 19 pessoas mortas na operação conjunta entre as polícias Civil e Militar, que iniciou na manhã desta quinta-feira (21). A PM diz que a unidade Nova Brasília de Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foi atacada e, quando os tiros cessaram, uma mulher foi encontrada ferida e encaminhada ao Hospital Estadual Getúlio Vargas.

Uma vizinha de Solange contesta a versão da polícia e afirma que os policiais cobriram a cabeça da vítima após vê-la caída. “Quando ela chegou aqui na esquina, começaram os tiros. Eu olho novamente e está ela caída. Eles [PMs] tamparam o rosto dela, enrolaram o rosto dela com uma roupa deles mesmos para nem saber quem é. Um dos policiais ainda gritou que era moradora, mas como grita que é moradora e não mostra quem é?”, narra a vizinha.

Leia também: Três das quatro operações mais letais do RJ aconteceram no atual Governo de Cláudio Castro

Segundo o Tenente-coronel Ivan Blaz, porta-voz da PM do Rio, a polícia disparou mais balas do que na operação do Salgueiro, a maior chacina da história do Rio de Janeiro, que acabou com a morte de 28 pessoas. Ao todo, a operação contou com 10 veículos blindados, os chamados “caveirões” e 400 agentes.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.