Livro que conta a história real das transições da mulher negra será lançado em São Paulo

APOIE O NOTÍCIA PRETA
O livro será lançado em São Paulo, na próxima quinta feira (12) – Foto: Editora Conquista

O livro A Mulher Negra e Suas Transições será lançado na próxima quinta feira (12), na Ação Educativa, em São Paulo. Com 18 coautoras, a obra traz, durante toda a sua leitura, a dificuldade de ser uma mulher negra e como cada uma delas conseguiu chegar onde estão hoje, mesmo com todos percalços  ao longo da vida.
O objetivo do livro é compartilhar histórias de mulheres negras da vida real, mostrando as várias transições que elas passaram e passam durante toda as suas caminhadas e as ressignificações destas vivências em meio a contextos tão adversos.

Uma das couatora do livro, a psicóloga Clayse Souza diz ser um misto de sensações estrear em uma obra tão primorosa. “As emoções se confundem entre orgulho, responsabilidade, apreensão e alegria. O fato da minha história ser lida por outras pessoas , especialmente mulheres negras me conecta com um lugar de representatividade que me deixa muito grata.” comenta Clayse.

Clayse Souza é uma das coautoras do livro e estará presente no lançamento – Foto: Divulgação

A transição que a mulher negra passa é bem diversificada, sendo capilar, autoconhecimento, aceitação, maternidade, hipersexualização, educação de filhos, racismo na infância e vários outros temas.
Clayse acredita que o compartilhamento da própria história e o encorajamento da mulher negra a um processo de autoconhecimento pode ajudar bastante para que as transições sejam menos dolorosas. “Nada melhor do que conhecer a nossa história e a nós mesmas para realizar transformações”, afirmou.
Para o seu tema, a psicóloga escolheu fazer um resumo da sua vivencia, levando em conta a importância do processo de análise pessoal e de conhecer a história da própria ancestralidade preta pelo viés do próprio povo negro para crescimento e evolução. “Decidi compartilhar vivencias e transições internas, movimentos que precisei fazer para chega nos lugares que quer estar sendo quem sou: mulher preta”, completou a psicóloga.

Elizabete Santos, psicóloga clínica e também coautora do livro, acredita que a obra seja de extrema importância para a sociedade. “Estamos conquistando espaços que sempre nos pertenceram. É um livro de representatividade para nosso povo. Mulheres se conheçam, homens nos conheçam.”afirma.

A obra conta como dois coautores homens entre eles está o estudante de psicologia Gabriel Basílio, ele conta que sempre esteve cercado por mulher negras, entre elas a mãe, avó e tias e que por esse motivo não teve dificuldade de entrar no mundo feminino. “Eu sempre estive por dentro da causa, mas pensar e refletir sobre todas as transições que elas passam/passaram se deu através do livro. Me senti extremamente feliz e privilegiado de poder ocupar o mesmo espaço de tantas mulheres negras incríveis, que também participaram da obra. Com certeza, fui modificado depois desse trabalho.” relata Gabriel.

Clayse Souza, Gabriel Basílio e Elizabete Santos. Os três coautores que estarão presentes no evento – Foto: Divulgação

Serviço
Data : 12 de março
Horário: 19h30 às 22h
Local: Ação Educativa – Rua General Jardim, 660- Vila Buarque, São Paulo. Entre as estações República e Higienópolis -Mackenzie do metrô.
Coautores que vão estar presentes: Elizabete Santos, Clayse Souza e Gabriel Basílio.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.