Ketanji Brown primeira mulher negra da Suprema Corte dos EUA toma posse

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Ketanji Brown Jackson, de 51 anos, tomou posse nesta quinta-feira (30) como juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos. Ela é a primeira mulher negra a ocupar o cargo de magistrada na mais alta corte do país e chega ao cargo na ala progressista. A indicação que já havia sido aprovada pelo senado estadunidense em abril teve que aguardar a saída do juiz Stephen Breyer, para ser efetivada.

Jackson assume seis dias após a corte americana, de maioria conservadora, reverter a decisão Roe vs. Wade, de 1973, que legalizou o aborto nos Estados Unidos. Em uma pesquisa divulgada pela Reuters/Ipsos nesta semana, a desaprovação dos cidadãos americanos à instituição ficou bem evidente: 57% dos estadunidenses declararam possuir uma opinião negativa sobre o tribunal supremo depois da decisão da última semana.

Ketanji Brown Jackson- Foto: Reuters

Nesta quinta-feira, a mesma turma conservadora que é composta por seis juízes, contra três progressistas que incluirá agora o nome de Ketanji Brown, também determinou que a Agência de Proteção Ambiental americana não tem a autoridade de regular as emissões de carbono de centrais de energia, decisão vista como de grande impacto negativo pelos ambientalistas.

A magistrada tem no currículo atuações como juíza distrital federal em Washington e defensoria pública da Comissão de Sentenças dos EUA, da qual chegou a ser vice-presidente. Apesar dos desafios que a primeira juíza negra deve ainda enfrentar, ela destacou que não vai se orientar por medo ou favorecimentos. “Com o coração cheio, aceito a solene responsabilidade de apoiar e defender a Constituição dos Estados Unidos e de administrar a justiça sem medo ou favor”,  diz o comunicado divulgado por Ketanji Brown.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nayara Souza

Jornalista e pesquisadora. Amefricana aprendiz de escrevivências.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.