Jornalistas são agredidos por seguranças e apoiadores de Bolsonaro, na Bahia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Durante uma visita de Jais Bolsonaro à cidade de Itamaraju, uma equipe da TV Bahia, afiliada da Globo, foi agredida neste domingo (12) por seguranças e por apoiadores do presidente. Bolsonaro visitava a região  atingida pelas chuvas no extremo sul baiano.

A repórter Camila Marinho e o cinegrafista Cleriston Santana aguardavam o pouso do helicóptero do presidente no estádio municipal Juarez Barbosa. Ao descer do helicóptero, o presidente seguiu em direção à lateral do campo de futebol.

Os repórteres da TV Bahia e da TV Aratu, afiliada do SBT, tentaram se aproximar para entrevistar Bolsonaro, mas a equipe de segurança, que formava uma espécie de “paredão”, agiu para impedir a aproximação das duas equipes.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Um dos seguranças segurou a repórter Camila Marinho pelo pescoço, com a parte interna do antebraço, numa espécie de “mata-leão”. No tumulto, essa imagem não pôde registrada. O presidente avançou e subiu na caçamba de uma caminhonete, ainda dentro do estádio.

Um dos seguranças segurou a repórter pelo pescoço, com a parte interna do antebraço, numa espécie de “mata-leão

Leia também: Bolsonaro autoriza acesso de estudantes de escola particulares sem bolsa ao Prouni

Um segurança pessoal tentou impedir que os jornalistas erguessem os microfones em direção a Bolsonaro. E, quando os microfones esbarraram nele, disse que os repórteres estavam batendo nas costas dele.

“Se bater de novo vou enfiar a mão na tua cara. Não bata em mim, não batam em mim”, disse.

O secretário de Obras de Itamaraty, Antonio Charbel, que estava com apoiadores do presidente, puxou os microfones. O aparelho da TV Bahia teve a espuma rasgada.

A pochete da repórter Camila Marinho também foi arrancada por outro apoiador e depois recuperada por um repórter.

A equipe presidencial então seguiu para a sala de comando da operação, dentro de uma escola. As equipes de reportagem não acompanharam para evitar novas confusões.

Os jornalistas da TV Aratu Xico Lopes e Dário Cerqueira também tinham sido agredidos.

Só depois da confusão a assessoria de imprensa da Presidência chamou os repórteres dos dois veículos para dentro do local. Um dos integrantes da segurança pediu desculpas pelo que havia ocorrido do lado de fora.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

  • Luiz F Silva

    (13/12/2021 - 06:54)

    Realmente é Lamentável Num País Que Vivemos Com Varias, Desigualdade. a Câmera Gasta Todo Esse Valor Em Segurança. ????

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.