Isolamento Coronavírus: 11 milhões de brasileiros moram em casas superlotadas, a maioria é negra e mãe solo, segundo dados da Pnad contínua do IBGE

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Foto: Tércio Teixeira / Folha Press

Em um país onde 31,3 milhões de brasileiros vivem sem água encanada e 11,6 milhões em casas ‘superlotadas, conter expansão do Coronavírus entre a população mais vulnerável socialmente, é um grande desafio. Evitar aglomerações é uma das maneiras de prevenção contra o Covid-19, entretando, 11,5 milhões de brasileiros vivem em casas “superlotadas”, ou seja com mais de 3 moradores por dormitório, segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) de 2018.

Morar em casas cheias é uma realidade mais comum entre os negros (7%) de acordo com a pesquisa, e entre as mães solos com filhos até 14 anos. A população mais vulnerável social e economicamente é, também, a que enfrenta maior escassez de saneamento. Cerca de 5,8 milhões de brasileiros que não têm banheiro em casa, 4,7 milhões são negros (pretos ou pardos), e 4 milhões não têm sequer o ensino fundamental completo.

Na região sudeste do Brasil, onde estão 58% dos casos de Covid-19, aproximadamente 7 milhões de pessoas não tem água e mais de 10 milhões sem coleta de esgoto (14%). Já o nordeste, que até terça-feira (24) tinha 16% dos casos confirmados de coronavírus do país, mais de 11 milhões de pessoas não têm acesso ao fornecimento regular de água.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.