Idoso com doenças crônicas vence o coronavírus em SP

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Paulo Caetano é homenageado pela família após se recuperar do coronavírus
– Foto: Arquivo pessoal

Um idoso de 68 anos, com várias doenças crônicas, recebeu alta após ficar 14 dias internado com Covid-19, o novo coronavírus, em Guarulhos, município de São Paulo. Paulo Caetano já era diagnosticado com diabetes, pressão alta, hipotireoidismo, reumatismo, e no ano passado havia sofrido um infarto. O aposentado recebeu alta no último sábado (18), e foi homenageado pela família com um bolo escrito “Eu venci o Covid-19”.

A filha Renata Soares, que mora com ele e a mãe, conta que antes do diagnóstico positivo para o coronavírus o idoso ficou duas semanas sem se alimentar direito e com diarreia. O sintoma de febre, característico da doença, só apareceu uma vez. 

Em um dia, Paulo sentiu um disparo no coração, ele e a família acharam que era mais um infarto. Após encaminhamento e exames em um hospital particular, foi constatado que o pulmão do idoso estava com água e bolhas. 

Renata relata que resolveu internar o pai no Hospital das Clínicas de São Paulo, mas que passou dias aflitos sem comunicação. “Houve dias em que tínhamos notícias, mas chegamos também a ficar 4 dias sem saber dele. Eu decidi ir ao hospital e lá me informaram que ele estava na UTI. No outro dia, recebi o contato do médico relatando que o meu pai havia tido uma falta de ar e dor no peito incontroláveis, e que a equipe médica chegou a reanimá-lo”, disse Renata.

Com o diagnóstico do coronavírus, a filha chegou a acreditar que o pai não conseguiria resistir. O idoso porém mantinha a fé, “A única coisa que eu tinha era a confiança em Deus, nada a mais poderia me dar certeza de que continuaria vivo”, desabafa Paulo.

Após receber alta, a filha lembra que a primeira coisa que Paulo disse a ela foi: “Agora nasce uma nova vida, não quero lembrar das coisas ruins que passei no hospital”.

“Estou muito feliz pelo meu pai, é muito importante compartilhar essa notícia boa para o mundo neste momento”, afirma Renata.

Desde que recebeu alta o aposentado está em quarentena, precisa ficar integralmente de máscara e manter pelo menos um metro de distância dos familiares.

APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.