Governo Bolsonaro tem 55% de rejeição, aponta pesquisa

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Uma pesquisa divulgada pelo Ipec nesta terça-feira (14) mostrou que a rejeição do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a 55%. Já as pessoas que avaliaram como bom ou ótimo somaram 19%, regular 25% e não souberam ou não opinaram, 1%.

Foto: Sergio Lima/Poder360

Ainda segundo o levantamento do Ipec, na pesquisa anterior, de setembro deste ano, o percentual de rejeição era de 53%, ótimo ou bom, 22%, e regular 23%. A pergunta feita pelo Instituto de Pesquisa foi: “Na sua avaliação, o governo do presidente Jair Bolsonaro está sendo”, com as opções “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” ou “péssimo”. Além disso, a forma de governar também foi avaliada na pesquisa e 68% dos entrevistados disseram que desaprovam o presidente, 27% aprova e 4% não responderam.

Intenções de voto para 2022

A pesquisa também ouviu os eleitores sobre as suas intenções de voto para a corrida presidencial do próximo ano. O ex-presidente Lula (PT) aparece com 48%, enquanto Bolsonaro soma 21%. Atrás do presidente, Sérgio Moro (Podemos), ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, aparece com 6%, seguido pro Ciro Gomes (PDT), com 5% e André Janones (Avante), com 2%. Também com 2% aparece o governador de São Paulo, João Dória (PSDB) e com 1%, Cabo Daciolo (PMN-Brasil).

Leia também: 69% dos brasileiros acreditam que Bolsonaro favorece grandes empresários, aponta pesquisa

De acordo com informações do Ipec, quanto menor a renda familiar e a escolaridade, maiores as intenções de voto no ex-presidente Lula. O petista tem 32% de intenções de voto para quem tem renda familiar acima de cinco salários mínimos e 57% entre quem tem renda de até um salário mínimo.

O levantamento foi realizado entre os dias 9 e 13 de dezembro deste ano e ouviu 2.202 pessoas, em 144 municípios das cinco regiões do país. A margem de erros é de dois pontos para mais ou para menos e o grau de confiança é de 95%.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.