Filha de Will Smith diz que ela e irmão foram rejeitados pela comunidade afro-americana

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Família Smith completa: Trey, Willow, Jaden, Jada e Will

A cantora e atriz Willow Smith, de 19 anos, filha do ator Will Smith com a apresentadora Jada Pinkett Smith, disse no último episódio de Red Table Talk, comandado por Pinkett, que se sentiu rejeitada pela comunidade afro-americana por não se encaixar em um padrão esperado.

A família Smith é considerada por muitos como pouco convencional. Will Smith passou de ‘Um maluco no pedaço‘ a um dos atores mais famosos do mundo, Jada Pinkett Smith lidera sua própria banda de rock alternativo, o filho mais velho Trey, fruto do primeiro casamento de Will com Sheree Zampino, tem um perfil bastante discreto, um contraponto com os irmãos Jaden e Willow que têm estilos criativos ecléticos.

Especificamente com a comunidade afro-americana, senti que eu e Jaden éramos um pouco evitados”, disse a jovem. “Tipo, ‘Não vamos nos orgulhar deles porque são muito diferentes, são muito estranhos.’ Até mesmo alguns de nossos familiares, acho que eles pensaram que somos muito diferentes

A avó da artista, Adrienne Banfield-Jones, concordou. “Dentro da comunidade, realmente esperamos que os filhos sejam criados de uma certa maneira; tipo, como você se comporta, como você cuida de si mesmo“.

No programa, Jada também lembrou que foi muito criticada por ter deixado Willow raspar o cabelo quando ela tinha 11 anos. “Era algo constante“, comentou Willow. “Até sobre a maneira como você decidiu nos educar“.

Os estereótipos negros também foram debatidos no episódio. As mulheres questionaram porque parece existir certos critérios que as pessoas seguem para provar que são “negras o suficiente”.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.