“Eu quero protagonismo sem o rótulo de ser trans”, afirma Gabriela Loran sobre pessoas trans na TV

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após ser a primeira pessoa trans a viver uma personagem em ‘Malhação’, em 2018 a atriz carioca Gabriela Loran desembarca na trama das 19h da TV Globo, ‘Cara e Coragem’ como a única trans da nova novela que estreia nesta segunda-feira (30).

Ela foi a primeira atriz trans em Malhação – Foto: Arquivo Pessoal

Para ela, muito mais importante do que ser escalada para os papéis, é a projeção que sua representatividade pode dar a outras pessoas trans, mas sem que sejam apenas coadjuvantes de tramas. “Eu quero protagonismo, principalmente em novelas, algo que nunca aconteceu no Brasil. Quero que atrizes como eu tenham a possibilidade de mostrar o quanto são competentes e talentosas, sem o rótulo de ser trans”, afirma.

A atriz ressalta ainda que é importante aprofundar na temática LGBTQI+ para quebrar o preconceito ainda muito explícito na sociedade. Ela lembra que muitas barreiras já foram quebradas, mas ainda há muitos obstáculos a superar. “Eu sou Gabriela Loran por ser trans. Ser trans me abriu muitas oportunidades, mas ao mesmo tempo me limita muito. Já entendemos a pauta, já entendemos que o preconceito existe, mas os enredos de personagens trans ainda são muito superficiais. Eu quero ter carga dramatúrgica suficiente para poder fazer uma cena forte e mostrar minha potência, minha capacidade de ser atriz”, pontua.

Leia também: Centro de Estudos mapeia a vivência de familiares de desaparecidos

Uma das mais relevantes vozes da diversidade brasileira nas redes sociais, Gabriela interpretará Luana, que trabalha em uma siderúrgica e atuará com outras estrelas globais renomadas, como Taís Araújo e Ícaro Silva. Ela também atuou na série ‘Arcanjo Renegado’, da plataforma de Streaming Globo Play, onde viveu a chefe de gabinete da presidente da Alerj, interpretada por Chris Vianna. “É bom, enquanto atriz trans, ser escalada para papéis de cargos de liderança e em tramas que não necessariamente tenham um contexto trans. Sinto que estamos sendo vistas enquanto atrizes de verdade”, celebra.

Vozes negras

No no de 2020, o YouTube criou o Fundo Vozes negras criado pela plataforma como uma mentoria para criadores de conteúdo negro e antirracista impulsionarem seus vídeos e seu alcance e Gabriela Loran foi um das escolhidas. Atualmente, ela conta com mais de 355 mil seguidores no Instagram, 23 mil inscritos no canal do YouTube e 200 mil seguidores no TikTok. Em todas as redes, ela utiliza os espaços para falar sobre suas vivências enquanto mulher trans, militância afro, política e moda.

Gabriela Loran viverá Luana em Cara e Coragem – Foto: Arquivo Pessoal

“Comecei a produzir conteúdo no YouTube em 2014. Foi a primeira plataforma que me abraçou e que eu tive a oportunidade de ser quem eu era, enquanto mulher trans e negra. Compartilhei todo o meu processo de transição no YouTube e tenho certeza de que muita gente ganhou apoio e conhecimento pelos meus vídeos. Hoje, poder trabalhar com o YouTube é maravilhoso. Eles se preocupam em trazer diversidade, potencializar influenciadores, dar dicas e potencializar bons discursos”, comenta.

Passado e futuro

Gabriela participou das produções Barba, Cabelo e Bigode, O Último Animal, Todo Mundo tem Problemas com Amor e Os Espetaculares, além de peças de teatro como Yabá  Mulheres Negras e InCômodos. Em séries, ela também autuou em Arcanjo Renegado, 2ª temporada, Perdidos, Anjo Loiro com Sangue no Cabelo e Alugo Quartos. Para o futuro, ela está no filme “O Samba de Enredo”, gravado para a HBO Brasil, que adapta as histórias dos orixás brasileiros para contextos reais, e “O Último Animal”, em que ela viverá a protagonista, Paulinha, uma mulher que tem o sonho de ser uma funkeira de sucesso, além de ser rainha de bateria.

 

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.