Especial “Zezé Motta – Mulher Negra” vai celebrar Tereza de Benguela e o Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Zezé Motta – Mulher Negra” será transmitido no dia 25 de julho e, na apresentação musical da atriz-cantora, músicas consagradas como “Magrelinha” de Luiz Melodia, e “Tigresa” de Caetano Veloso. Zezé vai estar acompanhada da maestrina Claudia Elizeu.

Zezé Motta vai interpretar canções clássicas no dia da Mulher Negra – Foto: Vinicius Bertoli

A apresentação será de Luana Xavier – atriz, apresentadora, influenciadora digital e ativista em prol do povo preto -, e Rafaela Pinah – Mulher trans negra, pesquisadora de tendências, colunista e diretora criativa do Coolhunter Favela. O especial trará ainda depoimentos de mulheres pretas como as atrizes Cris ViannaElisa LucindaIndira Nascimento, a cantora Iza, a escritora Conceição Evaristo, a filósofa Djamila Ribeiro e a ex-BBB Camilla de Lucas. A gravação vai acontecer no coração de Santa Teresa, Região Central do Rio de Janeiro.

Com mais de 50 anos de carreira, Zezé Motta é a típica mulher da pele preta que se tornou figura respeitada na música, televisão e cinema, venceu o preconceito, quebrou paradigmas e desde os anos 70 vem usando seu espaço na mídia para denunciar, lutar e reivindicar a questão do negro. “É difícil fazer arte no Brasil, de um modo geral, mas para a mulher negra é mais difícil ainda. A minha questão sempre foi com a justiça. Vejo este especial como uma grande homenagem, elas são importantes porque significam o reconhecimento de uma batalha para construir uma carreira. Iniciar uma carreira em qualquer segmento é difícil e mantê-la é mais complicado, ainda mais com os conflitos que temos, sejam eles de gênero ou de cor. Quando as coisas começaram a dar certo pra mim, eu sempre me questionava, só que não possuía um discurso articulado, foi então que conheci Lélia Gonzalez, a partir daí ela virou minha guru, logo no primeiro dia que a conheci ela me disse: ‘Nós não temos tempo para lamúrias. Temos que arregaçar as mangas e virar esse jogo’. E essa frase ficou definitiva na minha vida. Hoje não sofro com a discriminação racial, mas aproveito o espaço da mídia para denunciar, combater. E vejo isso como uma missão. Venho tentando virar esse jogo há mais de 50 anos”. Afirma Zezé Motta.

Leia também: Viola Davis lançará seu livro de memórias ‘Finding Me’

Este ano uma novidade, em seu pocket-show, Zezé vai contar com a participação especial da jovem cantora Malía. Nascida na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, Malía tem 21 anos e começou a carreira em um coletivo no bairro de Madureira, como a forte voz feminina na afirmação da música urbana, no R&B e hip hop. Já foi uma das grandes atrações do Rock in Rio e teve algumas de suas músicas incluídas nas trilhas sonoras de novelas da Globo. Seu álbum “Escuta”, atingiu 8 milhões de streams no Spotify.

Solidariedade

Vice-presidente do Retiro dos Artistas, Zezé Motta engajará seu público para fazer doações à instituição através de um QR code que será disponibilizado na tela. O Retiro dos Artistas fez 100 anos e abriga a história viva da Cultura Brasileira, guardando uma rica história não só artística, mas social e assistencial. As doações que acontecerão simultaneamente à exibição, continuarão ao longo dos dias, a apresentação ficará disponível no YouTube do Teatro Bradesco.

Serviço:

Especial Zezé Motta – Mulher Negra

Data: 25 de julho (domingo)

Horário: Às 17h

Onde: Canal L!ke (530 da Claro – 500 da Claro NET), e Canal Teatro Bradesco

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.