De 57 cidades em disputa no 2º turno, apenas 1 elegeu uma mulher negra

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Eleitores de 57 cidades brasileiras foram às urnas neste domingo (29) para votar no 2º turno das eleições para prefeito. Apenas sete municípios elegeram prefeitas mulheres, somente uma delas é negra. Entre as 114 duplas que disputavam o cargo, havia 19 candidatas de mulheres, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A jornalista Suéllen Rosim (Patriota) foi eleita prefeita da cidade de Bauru, no interior de São Paulo, com 89.725 votos, o equivalente a 55,98% dos votos válidos. Suéllen é a primeira mulher prefeita de Bauru e derrotou o médico Dr. Raul (DEM), que obteve 70.558 votos (44,02% dos votos válidos).

Suéllen tem 32 anos, é cantora gospel e nasceu em Dourados (MS), mas mora no estado de São Paulo há 20 anos. Formada em comunicação pelo Centro Universitário Toledo, ela foi repórter e produtora da TV TEM, afiliada da Rede Globo em Bauru. Em 2018, após deixar a emissora, a jornalista se candidatou a deputada estadual pelo Patriota, conquistando pouco mais de 30 mil votos. Ela ficou com a primeira suplência da sigla na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Eleitos negros

Entre os sete prefeitos negros eleitos, três se declararam brancos na última eleição e mudaram para pardo em 2020, Tião Bocalom (PP), que se elegeu à Prefeitura de Rio Branco (AC); Edvaldo Nogueira (PDT), eleito em Aracajú (SE); e David Almeida (Avante), em Manaus (AM).

Os outros quatro negros eleitos para comandar capitais são: João Henrique Caldas (PSB), em Maceió (AL); Cícero Lucena (PP), em João Pessoa (PB); João Pessoa Leal (MDB), em Teresina (PI); e Arthur Henrique (MDB), em Boa Vista (RO).

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.