Corinthians estreia programa de TV voltado para a comunidade negra

O programa semanal “Afro Timão” estreia no dia 02 de março e tem como objetivo dar mais visibilidade e voz a história negra do Corinthians. A atração será veiculada pela Corinthians TV, acessada por meio do site do clube.

Com duração de 30 minutos, o Afro Timão será apresentado pelo jornalista negro Wagner Prado, de 58 anos que, ao longo dos anos, foi se percebendo, cada vez mais, o racismo velado e a importância de se falar sobre o tema.  

Apresentador Wagner Prado (à esquerda) com o primeiro entrevistado Raul Nascimento, mestre em Contabilidade pela PUC – SP

Com este programa o jornalista deseja que a questão racial esteja em pauta não apenas em datas comemorativas como o Dia da Consciência Negra o dia da “Abolição” da Escravatura: “Nestas datas sempre se vê pessoas da comunidade negra falando sobre vários temas, principalmente a questão racial. Mas elas também podem falar sobre artes, filosofia, medicina, esportes, entre outros temas, além da questão racial, fora desses períodos. Daí a ideia do programa. No Brasil, há negros proeminentes em várias áreas, que não ocupam espaço na grande mídia”, disse Wagner em entrevista ao Portal R7.

Prado diz ainda que há uma ligação histórica do Corinthians com a comunidade negra desde a fundação do clube, em 1910, época em que São Paulo iniciava um período de industrialização: “A comunidade negra acabou abraçando o Corinthians dentro de um período de transição, em que a classe operária começava a crescer na cidade, em função da industrialização. E o Corinthians era um clube que nasceu com a participação das classes operárias.”

Para Wagner Prado, a consagração de muitos negros no futebol pode se manter apenas uma ilusão de superação do racismo. Os ídolos negros, para ele, não podem perder jamais a própria identidade. Caso contrário, deixarão de contribuir para que a exclusão social dos negros seja definitivamente superada: “Ser negro não é apenas ter a pele escura, fisicamente. É preciso ter atitudes de negro, reconhecer o que é ser negro e praticar sua negritude com liberdade e consciência. É servir como espelho para a juventude negra, para ajudá-la a se desenvolver com o orgulho da própria identidade.”

O centroavante Gustagol (à esq.) artilheiro e ídolo do Corinthians Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Corinthians foi um dos primeiros clubes do país a contratar jogadores negros.  Em 1919, Bingo foi o primeiro jogador negro a defender um grande da capital paulista.

O programa Afro Timão abordará temas além do futebol. O clube procura tratar de assuntos mais abrangentes e fazer do programa uma plataforma social. Esta, por sinal, aparenta ser uma preocupação frequente do clube que promoveu recentemente campanhas de cunho social. Em 2017, lançou o “Respeite as mina”, como forma de dar apoio ao empoderamento feminino. No ano passado, defendeu a integração dos refugiados que chegavam ao Brasil.

Leia também o artigo Bola em Jogo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: