Como estratégia para redução de pena, ex-policial se declara culpado no caso Floyd

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O ex-policial Thomas Lane, um dos três que assistiram o assassinato de George Floyd, se declarou culpado como auxiliar no crime de homicídio, nesta quarta-feira (18). O intuito da defesa é evitar o julgamento pela acusação mais séria, o de homicídio de segundo grau.

Assim como Chauvin, Thomas Lane se declarou culpado – Foto: Reprodução

Ao se declarar culpado, Lane concordou com uma sentença de três anos de prisão, mas a audiência de sentença ainda não foi agendada, segundo informações do “Minneapolis Star Tribune”. Já os dois outros policiais envolvidos no caso, Tou Thao e J. Alexander Kueng, devem ser julgados em junho pelas duas acusações.

Em nota, o Produrador-Geral de Minnesota, Keith Ellison disse que Lane reconheceu seu erro. “O seu reconhecimento de ter feito algo errado é um passo importante para curar as feridas da família Floyd, da nossa comunidade e da nação”, afirmou.

Leia também: Nos EUA, poucos policiais são condenados pelos crimes, afirma especialista

Dereck Chauvin, ex-policial que assassinou George Floyd no dia 25 de maio de 2020 foi condenado a 22 anos de prisão e também se declarou culpado de ter violado os direitos civis de Floyd, em um tribunal federal. A manobra da defesa também foi para a redução da pena.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor do Notícia Preta.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.