Casos de racismo aumentam 43% no futebol inglês na temporada 2018-19

APOIE O NOTÍCIA PRETA
O atacante Raheem, do Sterling, na Inglatera, tem se destacado, fora dos campos, como uma voz forte contra o racismo

Um levantamento da ONG Kick It Out, que promove a igualdade e a luta contra a discriminação no futebol inglês, divulgou que o número de casos de racismo denunciados na temporada 2019-20 foi 43% maior que na temporada 2017-18.

No total, os casos de racismo nos estádios passaram de 319 em 2017-18 para 422 em 2018-19. Este é o sétimo ano consecutivo em que há aumento nestes números, segundo a BBC de Londres Somados aos casos de racismo na internet esse número chega a 581.

Ofensas com base religiosa, como antissemitas ou islamofóbicas, foram de 36 para 63 (aumento de 75%). As relacionadas a orientação sexual, de 61 para 68 (aumento de 12%). A discriminação de gênero permaneceu em oito casos.

Leia também: Dos amistosos internacionais às ligas europeias: cresce o racismo no futebol europeu

“O futebol reflete a sociedade em que ele é jogado e assistido, e esses números infelizmente não são surpreendentes. O fato de que relatos de racismo cresceram 43% claramente mostra o trabalho gigantesco que todo o futebol ainda precisa fazer para enfrentar isso. Em 2019, precisamos fazer a pergunta: o que podemos melhorar e o que não está funcionando?” questionou Roisin Wood, chefe da Kick It Out, durante entrevista à BBC.

Ela ainda relacionou o crescimento com o momento político vivido pelo país. “Eu acho que não dá para separar as duas coisas. Estamos vendo muitos relatos de ‘volte para onde você veio’, o que não víamos há algum tempo e que parecem ser puxados pelo Brexit”, disse, em conversa com o jornal The Guardian.

APOIO-SITE-PICPAY

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.