Clubes ingleses realizam “apagão” nas redes sociais como protesto a atos racistas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Os clubes de futebol inglês decidiram fazer um protesto, durante três dias, e será realizado um apagão nas redes sociais, em resposta aos vários insultos racistas que tem acontecido contra os jogadores negros. O ato que vai começar no dia 30 de abril e terminará no dia 3 de maio, terá a participação dos Clubes da Federação Inglesa de Futebol, Premier League, Segunda Divisão e Super League Feminina (Campeonato Feminino da Inglaterra), durante esse período as contas serão desativadas do Facebook, Twitter e Instagram.

Em um vídeo no site da Premiere League, os clubes confirmam o “apagão” – Foto: Premiere League

Em fevereiro, os clubes já tinham enviado uma carta endereçada ao Twitter e Facebook, apontando que a plataforma continuava a ser um paraíso de abusos e que a falta de atitude deles estava fortalecendo, na mente dos agressores, que não existe punição. Além disso, pediram que as plataformas fizessem filtragens, bloqueios e remoção de postagens ofensivas. “O fluxo implacável de mensagens racistas e discriminatórias se alimenta de si mesmo: quanto mais é tolerado pelo Twitter, Facebook e Instagram, plataformas com bilhões de usuários, mais se torna um comportamento normal e aceito”, diz um trecho da carta

Segundo a carta do grupo de clubes, o objetivo do apagão nas redes sociais é fazer com que as plataformas se conscientizam e tomem atitude contra ofensas racistas que acontecem no meio online. Os times também pedem para que o governo garanta que a Lei de Segurança Online faça com que as mídias sociais tenham mais responsabilidade pelo que acontece nas plataformas. “Queremos ver melhorias significativas nas políticas e processos das empresas de mídia social para combater o abuso discriminatório online em suas plataformas” diz Richard Masters, CEO da Premier League.

Além de Masters, vários diretores, Ceo se posicionaram sobre o assunto, entre eles Edleen John, diretora de relações internacionais, assuntos corporativos e Co-Parceiro para igualdade, Diversidade e Inclusão da Football Association. Ela ressalta que “é inaceitável que as pessoas no futebol inglês e na sociedade em geral continuem a ser sujeitas a abusos discriminatórios online diariamente, sem consequências no mundo real para os perpetradores”, afirma.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.