Casa do Jongo, no Rio, recebe espetáculo Encruzilhada Feminina neste sábado

Peça traz luz para questões vividas pelas mulheres negras na sociedade (Crédito: Divulgação/Valmyr Ferreira)

A Casa do Jongo, no Rio de Janeiro, abre as portas neste sábado (26) para a apresentação do espetáculo teatral “Encruzilhada Feminina”. Com texto de Cynthia Rachel Esperança, a peça, composta de sete atos, propõe uma reflexão crítica de situações, e se constrói a partir de narrativas que enfatizam as problemáticas vividas por mulheres negras numa sociedade patriarcal e racista. Entre essas questões encontram-se intolerância religiosa, entrada na universidade, mercado de trabalho, política e sexualidade.

“Estamos felizes em trazer esse espetáculo, junto com a roda de conversa para a sede do Jongo da Serrinha. Ações integradas envolvendo cultura, arte e desenvolvimento social  fazem parte dos nossos objetivos principais”, explica Lazir Sinval, coordenadora artística da Casa.

A entrada é gratuita, mas a contribuição de itens escolares será bem vinda, porque a Casa do Jongo atende muitas crianças e adolescentes que estão no processo de formação escolar. Para se manter ativa, a instituição também possui uma campanha na Benfeitoria, com contribuições que variam de R$ 20 a R$ 100, onde é possível se tornar assinante e ajudar este Centro de Memória permanente e as crianças por ele assistidas, no site https://benfeitoria.com/casadojongo.   

Após a apresentação, haverá uma roda de conversas (Crédito: Divulgação/
Valmyr Ferreira)

Serviço:
Peça: Encruzilhada feminina
Local: Casa do Jongo (Rua Silas de Oliveira, na comunidade da Serrinha, Madureira, Rio de Janeiro)
Dia e horário: Sábado, 26 de janeiro, às 18h
Entrada gratuita

Ficha técnica:
Texto, Direção e Produção: Cynthia Rachel Esperança
Edição de áudio e Trilha sonora: Bruno Donato & Cristine Ariel
Direção e Produção: Helyane Silsan
Figurino: Luceni de Oliveira
Atuação  e Coreografia final: Rachel Barros

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: