“Carvão queimado”: Vereador pode ter mandato cassado após falas racistas e misóginas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por conta de comentários racistas e misóginos em rede social, o vereador do PSL Claudio dos Santos, mais conhecido como Claudião Oklahoma, está sendo algo de cassação do mandato. Isso porque o parlamentar da Câmara Municipal de Tatuí, cidade do interior de São Paulo, enviou mensagens racistas sobre uma cidadã em um grupo de WhatsApp no dia 25 de março, de acordo com prints. As informações são do portal IG. 

Print das mensagens racistas e o o vereador do PSL Claudio dos Santos. Foto: Reprodução Redes Sociais

De acordo com a reportagem, o vereador tem uma desavença com o administrador de uma página no Facebook chamada “Somos por Tatuí”, que faz crítica ao parlamentar por suas condutas políticas. Durante uma conversa no aplicativo de mensagens vazadas nesta terça-feira (29), Oklahoma teria ofendido racialmente a mulher do dono página e criticado os últimos posts referentes ao vereador. Entre os comentários, o vereador postou o seguinte: “Queremos paquita negra, conheço uma aí que o Dr indicou, mas não gostei, carvão queimado”. 

Leia também: “Esse é o grito da nossa geração: ‘Fogo nos racistas!’”, Djonga incendeia último dia de Lollapalooza

As conversas vazaram e os coletivos Alvorada Antirracista, o Núcleo Feminista Rosas da Revolução e o Coletivo Evangélico Progressista A Verdade Liberta iniciaram um movimento de cassação do vereador Claudio dos Santos o denunciando por racismo e misoginia. A petição já reuniu mais de 2 mil assinaturas. 

Ainda segundo a matéria, a mulher negra, mãe e esposa a quem Claudio se refere preferiu manter sua identidade preservada. De acordo com informações levantadas, a vítima fez um boletim de ocorrência contra o vereador e foi até a Câmara Municipal da cidade levar o caso até Marquinho de Abreu, líder da Câmara. Sem sucesso, a vítima ainda busca por justiça e já acionou um advogado para cuidar do caso. 

Ao portal iG, Claudio negou as acusações e afirmou que os prints são falsos. Em nota, ele afirma que tomou conhecimento somente ontem sobre as acusações e reiterou que é “totalmente contra qualquer discriminação”. O parlamentar também garante que as mensagens são uma montagem e possuem incoerências. 

Leia a nota na íntegra: 

Na data de ontem (28) tomei conhecimento sobre as narrativas vinculadas em grupos de whatsapps e nas redes sociais, que em breve resumo apresentava uma montagem de capturas de mensagens contendo imagens que supostamente se referiam a comentários ofensivos vinculados a minha pessoa. 
Ao receber o conteúdo, e ao ser procurado, verifiquei que se tratava de montagens para me prejudicar, sem qualquer nexo e/ou verdade, produzidos por um desafeto que há tempos vem atacando eu e minha família, por razões políticas, principalmente por não ter cedido a pressões políticas para beneficiar – ilicitamente – tal pessoa. 
Nestes ataques, foram veiculadas imagens, inclusive de meus filhos menores e de minha esposa, além de frases ofensivas contra terceiros, satirizando iniciativas de leis de minha autoria, e principalmente, me atacando como pessoa, produzindo “memes” e “figurinhas”, inclusive ironizando meus problemas de saúde em relação à obesidade. Em certa feita, chegou a confessar que faria montagens de cunho “racista” buscando me incriminar. 
Importante frisar que a pessoa por trás desta manobra, utilizou a própria esposa para deflagrar as campanhas sociais, e inclusive, produziu conteúdo contra a ex-prefeita deste município, ironizando seu falecimento, atacando diretamente a filha e o marido, e mais, conhecido no meio político por criar “fake news”, e mais, respondendo à processos/procedimentos por criar tais conteúdos, inclusive, se intitula “destruidor de reputações”. 
Além de que, é possível verificar que em todo o conteúdo publicado, há divergência de identidades relacionada aos números supostamente conexos a mim, demonstrando claramente que o material teria sido fabricado com o único intuito político de desmoralizar minha imagem, pois, até o momento, não recebi nenhuma comunicação oficial de nenhuma autoridade, que exija minha manifestação oficial, seja por mim, por minha assessoria ou por meu jurídico. 
Consigno que sou totalmente contra qualquer discriminação, e aqueles que acompanham meu trabalho são conhecedores desta afirmação, e mais, repúdio qualquer situação neste sentido, que venha a ofender qualquer classe, etnia, raça, gênero, enfim. 
Coloco-me a disposição, da imprensa, das autoridades para quaisquer esclarecimentos, e que, em eventual abertura de procedimento, processo ou similar, estarei exercendo minha manifestação, relatando os fatos, inclusive, com todo material que embasa esta nota, que demonstram toda a perseguição política que venho sofrendo por não atender pedidos ilícitos e imorais. 

Cláudio dos Santos 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.