Brasília sediará o 1º Colóquio de Mulheres de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana

APOIE O NOTÍCIA PRETA

No próximo dia 5 de julho acontecerá, no Centro de Convivência Negra da UnB, localizado no Campus Darcy Ribeiro, a primeira mesa de debates sobre racismo, preconceito, violência religiosa e a representatividade do feminino na sacralidade africana. Terá início às 9 horas, com inscrição no local a partir das 8:30h.

O Colóquio é uma realização da Subsecretaria de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial, Conselho de Defesa do Direito do Negro e da Diretoria de Diversidade da UnB, dentre outros parceiros. O evento contará com o apoio e a presença de diversas autoridades do Governo do Distrito Federal e de religiões de matriz africana. 

Às 10 da manhã ocorre a primeira mesa de debates sobre preconceito e violência religiosa, contando com a presença de sacerdotes de religiões afrobrasileiras do DF e representantes do Conselho de Defesa do Direito do Negro (CDDN/DF). Às 14 horas, roda de conversa sobre gênero e representação do feminino na sacralidade africana. Com a presença de mulheres representando seus diversos segmentos afro religiosos. O evento terá também microfones abertos para livre expressão dos participantes e diversas atividades culturais durante todo o dia.

Para encerramento, está programada uma homenagem às sacerdotisas mais velhas de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana do DF.

Presenças 

Já estão confirmados na mesa o subsecretário de direitos humanos e igualdade racial (SEJUS/DF), Juvenal Araújo, da Diretoria de Diversidade da UnB, Susana Xavier, representante do RENAFRO/DF, Mãe Baiana, e Doté João de Lissa.

APOIO-SITE-PICPAY

Eduardo Maciel

Jornalista, 38 anos, de Brasília-DF, formado pela Universidade Estácio e pós-graduado em Jornalismo Digital e Produção Multimídia, pelo IESB. Trabalhou com assessoria de comunicação na Receita Federal, Redator e Editor de conteúdo na revista eletrônica VaralMag e Analista de comunicação pleno na D13 marketing e comunicação, em Brasília.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.