Artista expõe 30 obras que retratam território periférico de SP

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O artista mineiro radicado em São Paulo, Jardélio Santos Alves, expõe a mostra Vividas – Narrativas Negras em Trânsito, até o próximo dia 7 de novembro, no Centro Cultural da Juventude (CCJ), em São Paulo.

Obra Visão da Laje, de 2020 – Crédito: Jardélio Santos Alves

A exposição conta com 30 obras inéditas que retratam memórias e paisagens da Brasilândia, um território preto e periférico de São Paulo. As pinturas à óleo foram realizadas pelo artista Jardélio Santos Alves. Segundo ele, infâncias, vielas, becos, brincadeiras, família e proteção são algumas das temáticas da exposição, “mas ela atravessa a cada pessoa pela lembrança e acolhimento que as pinturas e a sala de exposição, reformada para este período, são capazes de provocar“, afirma.

Jardélio ressalta que o período pandêmico gerou quase dois anos de confinamento, gerando um olhar diferenciado para os locais de vivência. “Arrisquei-me nos processos dessa série de paisagens e retratos que ainda estão em construção, e que expõem minhas intimidades e me provocam a pintar cenas cotidianas do meu entorno. Cada quadro elaborado tem uma história e uma urgência que me atravessa de alguma forma: das memórias de infância no interior de Minas Gerais às desigualdades sociais do cotidiano periférico da Zona Norte de São Paulo“, comenta.

Leia também: São Paulo recebe exposição gratuita sobre Carolina Maria de Jesus

O artista ainda ressalta a importâncias das mulheres periféricas na luta por dias melhores para seus filhos e suas famílias. “Também vi, nos reflexos dos óculos e nas janelas, o brilho e força dos olhares das mães que estão na linha de frente, lutando e orando pelos seus filhos que transitam nas paisagens da calada da noite, atravessando pontes de um Estado ausente”, conclui.

Na Linha de Frente mostra a história de quem não pôde escolher ficar em casa durante a pandemia – Credito: Jardélio Santos Alves

Oficinas

Além da exposição, Jardélio também oferece uma oficina de pintura, que acontecerá sempre aos sábados, às 14h, e são disponibilizadas 10 vagas para cada dia de oficina. “Através do diálogo e da troca de experiência, cada participante será convidada/e/o a experimentar práticas de pintura em tela em propostas de autorretrato. Essa atividade tem como objetivo principal, experimentar processos da pintura, valorizando a identidade e as possibilidades de criação através de vários tons e cores“, finaliza.

Para saber mais sobre a exposição, agendar uma visita, ou se inscrever para uma das oficinas, clique aqui.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.