Arroz “Uncle Ben’s” terá nova identidade visual visando a combater o racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Em comunicado público a Mars, detentora da marca de arroz “Uncle Ben’s”, informou reconhecer que este é momento de certo para evoluir (a marca) e isso inclui alterações em sua identidade visual’. A empresa não informou precisamente quais serão as mudanças, mas disse estar disposta a “todas as possibilidades”.

Este arroz é um produto presente nos supermercados dos Estados Unidos desde 1946 e tem como logomarca um afro-americano de cabelo grisalho. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o nome “Uncle Ben” (“Tio Ben”, em tradução livre), reflete a forma como sulistas brancos dos Estados Unidos chamavam os idosos negros em vez de “senhor” ou “senhora”. De acordo com a empresa, o nome é uma referência a um texano negro, conhecido como Uncle Ben, que plantava arroz em sua fazenda.

Leia também: Bombril relança produto de cunho racista e se envolve em nova polêmica

“Como marca global, sabemos que temos a responsabilidade de tomar uma posição para ajudar a pôr fim ao viés e injustiças raciais. Enquanto ouvimos as vozes dos consumidores, especialmente na comunidade negra, e as vozes de nossos associados em todo o mundo, reconhecemos que agora é o momento certo para evoluir a marca Uncle Ben’s, incluindo sua identidade visual”, disse a Mars, detentora da marca, em um comunicado.

Esta semana a marca Aunt Jemima (“Tia Jemima”, em tradução livre), anunciou que vai aposentar o nome após perceber que foi baseada em um “estereótipo racial”. O logótipo da marca era, há mais de 130 anos, o rosto de uma mulher afro-americana com o nome de uma popular personagem das representações caricaturais do século XIX, conhecidas como minstrel shows. Jemima era uma mulher negra simpática, que trabalhava como ama ou empregada para uma família branca.

Em um comunicado oficial, Kristin Kroepfl, vice-presidente e diretora de marketing da Quaker Foods North America, da PepsiCo, informou reconhecer “que as origens da Aunt Jemima têm como base um estereótipo racial. Enquanto trabalhamos para atingir a igualdade racial, também temos de rever o nosso portfólio de marcas e de garantir que elas refletem os nossos valores e as expectativas dos consumidores”, diz a nota.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.