93% das manifestações antirracistas nos Estados Unidos foram pacíficas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Ao contrário do que tem dito o presidente norte-americano Donald Trump, a maioria dos protestos antirracistas nos Estados Unidos não causaram danos e foram pacíficos. Foi o que revelou o levantamento “Manifestações e violência política na América: Novos dados para o verão 2020”, realizado pela Armed Conflict Location & Event Data Project (ACLED).

Esse relatório, que acompanha a violência policial nos EUA, contraria a tese do partido republicano e de Donald Trump, que tem chamado a atenção para a violência e a desordem dos protestos. Segundo o levantamento, 93% desses protestos foram pacíficos, o Governo norte-americano tem usado “uma abordagem de mão-pesada” face às manifestações, com as autoridades a usarem a força “mais vezes” do que seria preciso.

De maio até ao final de agosto deste ano, a investigação do Acled e da Universidade de Princeton, documentou um total de 7.750 manifestações relacionadas com o movimento “Black Lives Matter” em mais de 2 mil locais diferentes dos EUA, assim como mais de mil manifestações relacionadas com as medidas restritivas da Covid-19.

O relatório revela ainda que, as autoridades governamentais agiram mais vezes em manifestações relacionadas com o racismo, e foi nessas que mais vezes usaram a força, com uso de gás lacrimogêneo, balas de borracha ou cacetetes para conter os manifestantes. Foram documentados 392 incidentes dessa natureza, mas, segundo o relatório, o uso dessa força por parte da polícia não quer dizer que o protesto tenha sido violento.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.