Unesco lança Coleção História Geral da África para download

Publicada em oito volumes, a coleção História Geral da África da Unesco está disponível gratuitamente para download em português. A Unesco considera esta edição como um de seus projetos editoriais mais importantes dos últimos 30 anos. Antes de ser lançada em português, a obra já tinha sido publicada em árabe, inglês e francês e conta ainda com uma versão mais condensada editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili.

Coleção História Geral da África em português

A coleção conta a história deste continente, sobre o qual pouco aprendemos na escola, a partir da pré-história da África passando pela África antiga até chegar aos tempos atuais.

“É um grande marco no processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente”, explica o texto de divulgação da Unesco.

Para produzir esta coleção a Unesco contou com mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos.

O download completo da coleção está disponível para download no site da Unesco.

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Um comentário em “Unesco lança Coleção História Geral da África para download

  • 7 de março de 2019 em 17:06
    Permalink

    Parabéns pelo empenho e por disponibilizar informações de tamanha importância para a povo negro.
    Muito obrigado.Precisamos retomar com muita força nossos trabalhos de base nas comunidades de periferia e quilombos para que nosso povo entenda suas origens africanas e os valores civilizatórios desta cultura, que devem ser os pensamentos norteadores em nossas vidas. Conscientizar as pessoas neste momento é fundamental no Brasil, um país racista ao extremo, que vende o mito da democracia racial diuturnamente como se estivesse tudo certo e nos seus devidos lugares.
    O racismo institucional, o extermínio da população negra de norte a sul do país e por aí vai.
    Ver esta iniciativa cultural acontecer é algo simplesmente incrível.Isso nos dá muita munição contra o racismo.

    Tenho um coletivo de artistas que funciona de forma cooperativada e que trabalha especificamente com a cultura negra.Possuímos aproximadamente cinquenta indivíduos cadastrados, entre eles: artistas, historiadores, escritores, antropólogos, dançarinos, professores, poetas, grafiteiros e diversos outros profissionais que vivem do seu trabalho com arte sendo que o COOPER ARTE, artes e ações integradas*https://www.facebook.com/CooperaArt/
    é o maior provedor de recursos e gerador de postos de trabalho para estas pessoas que são na maioria negras, sendo nossas ações com e sem remuneração.Sendo também que nosso trabalho às vezes se limita por falta de material de pesquisa e de embasamento teórico.

    Se por acaso, vocês disporem de materiais (livros, dvd’s e cd’s) físicos como a “História Geral da Africa” e materiais de personalidades históricas negras e puderem nos enviar pelo correio agradecemos pois temos trabalhos desenvolvidos em quilombos e periferias aqui de Pelotas e região.Como deve ser de seu conhecimento o município de Canguçú (aqui ao lado)é onde existem o maior número de quilombos reconhecidos do país e esta é uma localidade onde já desenvolvemos muitos trabalhos alguns individualmente e outros em parceria com universidades federais.Se puderem nos conseguir um minimo de materiais, agradecemos.
    A página do Cooperarte no Facebook é:https://www.facebook.com/CooperaArt/

    Mais uma vez obrigado

    Jonas Fernando martins Santos
    Artista Visual, Agente e Produtor Cultural

    Resposta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: