Sete livros de pessoas negras estão entre os vinte mais vendidos no Brasil

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Djamila Ribeiro emcabeça a lista das obras mais vendidas na última quinzena, segundo levantamento da Revista Veja – Foto: Divulgação

A Revista Veja realizou um levantamento na última quinzena, elencando os livros mais vendidos no país. Dentre os 20 com maior vendagem, sete são de pessoas negras. A lista reúne dados de diversas livrarias físicas e on line e tem reforçado, cada vez mais, a presença de autores e autoras negras, principalmente na categoria não-ficção. 

Na atual quinzena, pesquisada até a última terça-feira (14), as obras “Pequeno Manual Antirracista”, “Quem tem Medo do Feminismo Negro” e  “Lugar de Fala”, de Djamila Ribeiro,“Racismo Estrutural”, de Sílvio Almeida, “Minha História”, de Michelle Obama, “Mulheres, Raça e Classe”, de Angela Davis e “Eu sei Porque o Pássaro Canta na Gaiola”, de Maya Angelou, ocuparam o 1º, 15º, 17º, 4º, 7º, 14º e 19º lugares, respectivamente. 

Autores e autoras

Djamila Ribeiro é paulista, filósofa, escritora e ativista. Sílvio Almeida também é paulista, advogado, professor e filósofo. Michelle Obama é advogada, professora e ex-primeira dama dos Estados Unidos, entre 2008 e 2016. Angela Davis é ativista, escritora, professora e filósofa e Maya angelou é escritora e poeta norte americana. 

Mercado editorial brasileiro

Até o ano de 2015, 90% das obras publicadas eram de pessoas brancas, sendo 70% de homens brancos, segundo levantamento da Universidade de Brasília (UnB), que analisou 600 livros publicados entre os anos de 1965 e 2014. Ou seja, dos 600 títulos avaliados, apenas 60 eram de autores e autoras negras. 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor do Notícia Preta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.