Serjão Loroza lança marca de roupas em parceria com a estilista Marah Silva

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Ator, cantor, dançarino, apresentador e afroempreendedor: Serjão Loroza lança, nesta sexta-feira (5) a Coleção Z, sua marca de roupas em parceria com Marah Silva, estilista, figurinista e CEO do Ateliê Cretismo.

A Coleção Z é o segundo empreendimento de Loroza – Foto: Daniel Quintanilha

“A Coleção Z chega trazendo alegria, criatividade, autoestima e acessibilidade para todos. Porém, chegar até aqui não foi fácil. Eu excluí a moda durante muitos anos da minha vida, porque lá atrás, eu não tinha uma relação amistosa. Nunca fiz parte do padrão de beleza imposto pela sociedade. Mas, com o passar do tempo, depois de um desfile que realizei, vi que essa relação com a moda poderia melhorar e que eu não precisava sentir vergonha”, conta Loroza.

Ele revela também que, ao conhecer a estilista, passou a entender e a abraçar seus diferentes estilos, o que despertou sua curiosidade para olhar a moda como um meio a ser investido. “A marca veio para preencher e ocupar um espaço que ainda é pouco valorizado. O nosso grande objetivo ao montar a coleção foi trazer a essência de que gostar de si mesmo é um processo irreversível. Por isso, o nosso lema é que o seu padrão de beleza precisa ser o seu espelho de autoamor, porque tudo começa com a autoestima”, declara.

Ele lembra ainda que a autoestima e o autocuidado são extremamente necessários, inclusive para a saúde mental. “Você precisa gostar de você e se admirar em primeiro lugar. Não é papo furado, é a grande verdade. Tive a maior prova disso, por exemplo, quando vesti o macacão que vai ter na coleção. Nunca foi fácil achar um macacão pra mim e, apesar do nome ser tão sensível à comunidade preta, me senti bem com aquela roupa. Quero que todo mundo se sinta bem ao se vestir. Quero que todos fiquem bem na fita”, completa.

Marah Silva e Serjão Loroza – Foto: Daniel Quintanilha

Marah revela também que os diferentes estilos de Loroza foram o ponto de partida para começar a elaborar o conceito de cada peça para atender aos públicos mais vulneráveis, como negros, LGBTQIA+, plus size e mulheres. “Quando comecei a desenhar e a montar todo o escopo com o Serjão, já sabia que ele seria meu ponto de partida. A alegria e o astral dele precisavam fazer parte da essência da marca. Ele é uma pessoa vibrante, enérgica”, conta.

“A coleção chega em um momento estratégico, pois passamos por um período muito complicado e difícil. Então, ela traz alívio e felicidade. Nós desenvolvemos uma coleção para que todos se sintam representados e, principalmente, que a pessoa, ao vestir, ame o seu reflexo no espelho. Queremos ver uma onda de autoestima dominando as pessoas com a Coleção Z. Por isso, digo que o alto astral determinou toda a coleção”, conclui Marah.

Leia também: “Desepertáculo – Minha Avó Sempre Me Disse” faz reverência ancestralidade e cotidianos afro diaspóricos 

“Para mim, o empreendedorismo é a salvação da humanidade. É você conseguir dar voz e espaço para todos e, principalmente, para a minoria. Por exemplo, sou um afroempreendedor: vou da cachaça à roupa. Quero atrair cada vez mais parceiros que se identifiquem com meus ideais e propósitos. Por isso, o site vai se chamar Zona Z, porque o Z é alegria, é felicidade e vai ser o local onde você vai poder encontrar tudo o que precisar”, finaliza Loroza.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor do Notícia Preta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.