Roger Machado idealiza e financia projeto para publicar livros de autores negros e indígenas

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Técnico do Bahia é o único negro na série A do campeonato brasileiro de 2020 – Foto: Danilo Neto

Por Gabriel Ferreira

Único treinador negro na Série A do Campeonato Brasileiro em 2020 e uma potente voz no combate ao racismo na sociedade, Roger Machado, técnico do Bahia, idealizou um projeto que visa a publicação de cinquenta livros de autores negros e indígenas ao longo de 5 anos. Ao lado dele na iniciativa está Tadeu de Paula, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e um dos coordenadores do Grupo de Pesquisa EGBÉ: Negritude e Produção do Comum.
A informação foi publicada inicialmente pelo UOL, nesta terça-feira (18).

Uma das motivações da iniciativa, segundo o treinador, foi a dificuldade para encontrar livros com autores e personagens negros. “Quando minhas filhas eram pequenas, eu procurava livros para elas, de literatura infanto-juvenil, com autores e personagens negros, e tinha dificuldade de encontrar. Essa inquietação cresceu quando li o livro da Chimamanda Adichie que fala do perigo da história única, como é prejudicial o país quando a história é contata só por um lado, o lado que detém os meios da produção do conhecimento”, disse Roger em entrevista ao portal.

Produção
Os livros serão impressos pela Hucitec Editora, fundada em 1971, cuja a linha editorial “busca fomentar o debate sobre a sociedade e a cultura brasileiras”. A previsão é que, ainda este ano, 10 obras da coleção “Diálogos da Diáspora” sejam publicadas. O conjunto é financiado pelo Projeto “Canela Preta”, do treinador do time baiano. De acordo com o portal, os livros serão vendidos com um preço acessível e o intuito é de permitir que a parte mais pobre da população (majoritariamente a população negra) consiga ter acesso às obras. “O financiamento produz um livro final acessível. Sem o financiamento a gente nunca ia conseguir lançar 10 livros. Ia conseguir lançar dois no ano. Quando ele paga a editora, a gente cria a coleção, ela acelera e sai esse ano”, afirmou Tadeu De Paula em entrevista ao UOL.

Anualmente, os trabalhos vão passar por um Conselho Editorial, composto por treze pessoas, que irá escolher 10 obras, sendo estas pertencentes a diversas áreas, como Sociologia, Antropologia, Comunicação, Pedagogia, Direito, FIlosofia e outras. Os materiais pré-selecionados serão analisados e os coordenadores, levando em conta critérios como a diversidade de temas, de gênero de autores(as) e de regiões do Brasil, vão decidir pela aprovação ou não dos livros.

A expectativa é que um edital seja disponibilizado para receber as produções em 2021. Os interessados devem enviar seus trabalhos, de modo direto, à Hucitec. O site da editora é www.huciteceditora.com.br

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.