Poluição do ar causou 1,1 milhão de mortes na África em 2019, aponta estudo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um estudo liderado por pesquisadores do Boston College (Estados Unidos) e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) revela que a poluição do ar ambiente e do ar doméstico são a segunda maior causa de mortes no continente Africano.

Segundo o estudo, a poluição foi responsável por 1,1 milhão de morte em 2019 – o que corresponde a 16,3% do total de óbitos no continente.

Os cientistas apontam que, à medida que os países do continente se desenvolvem economicamente e as cidades se expandem, os impactos da poluição do ar tendem a aumentar. O estudo é considerado a avaliação mais abrangente da poluição do ar no continente africano até o momento.

As mortes atribuíveis à poluição do ar resultam de infecções respiratórias, isquemia cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crônica e acidente vascular cerebral. Além disso, a poluição pode causar lesões cerebrais em bebês e crianças pequenas, o que pode levar a declínios cognitivos.

Poluição
Poluição do ar causou 1,1 milhão de mortes na África em 2019

Uma em cada sete crianças tem problemas psicológicos na África Subsaariana, segundo OMS

Os cientistas indicam que 700 mil mortes de 2019 foram causadas por poluição do ar doméstico, enquanto 400 mil foram causadas pela poluição ambiente. A poluição doméstica é gerada pela utilização de combustíveis e tecnologias poluentes dentro das casas – como carvão e querosene usados em fogões.

Segundo o estudo, as doenças e mortes relacionadas à poluição do ar doméstico estão reduzindo – mesmo que de forma lenta e desigual entre os países africanos –, graças a iniciativas governamentais e não governamentais.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.