No ES, perfil da maioria dos infectados pela Covid-19 são pessoas negras que usam transporte público

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) divulgou na última segunda-feira (3) os resultados estatísticos da primeira etapa da segunda fase do Inquérito Sorológico, pesquisa sobre o comportamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com os dados, pretos e pardos, os negros, que utilizam o transporte público 3 vezes ou mais por semana são os mais atingidos pela doença no Estado.

Essa etapa do inquérito foi realizada de 27 a 29 de julho e ao todo, foram feitos 8.374 testes. A taxa de prevalência, ou seja, o percentual de pessoas na população que teve o vírus, que era de 9,6% em todo o Estado, reduziu para 6,52%. Entretanto, o perfil sócio-demográfico dos casos positivos, desde outros inquéritos continua sendo o mesmo: pessoas autodeclaradas pretas ou pardas. No relatório dessa etapa, a Sesa não disponibilizou as porcentagens exatas entre grupos étnico-racias.

Pesquisa mostra o perfil dos infectados pelo coronavírus no Estado incluindo seus comportamentos Foto: Carlos Alberto Silva

De acordo com o secretário de saúde do Estado Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa, a menor prevalência pode estar relacionada ao fato de apenas as pessoas que realmente estão ficando em casa terem sido encontradas no domicílio no momento da visita do inquérito. “De fato, há uma redução da prevalência da projeção estatística entre as diversas fases do primeiro inquérito e a segunda fase do novo inquérito. Por isso, não fizemos a coletiva na semana passada, estávamos analisando esses resultados. O novo inquérito estimulou hipóteses muito profundas que provocaram o conjunto de especialistas envolvido no tema”, explicou o secretário de saúde.

Perfil dos infectados

De acordo com o Inquérito, além da predominância de pessoas autodeclaradas pretas e pardas nos casos positivos para o coronavírus, o maior percentual de infectados são entre pessoas que usam o transporte público 3 vezes ou mais por semana e ficam em média 30 minutos e, especialmente, acima de 60 minutos neles. Em relação ao gênero, as mulheres são as mais atingidas.

Quanto ao nível de escolaridade, a 4ª série do Ensino Fundamental apareceu com mais frequência entre os casos positivos. Foi comprovado também que a maioria dos casos positivos não higieniza as mercadorias que chegam do supermercado e não utiliza adequadamente a máscara para prevenção. 

Como foi perceptível que o isolamento social em julho foi menor do que nos meses de maio e junho, a Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo considera a possibilidade de realizar a próxima etapa do inquérito com a amostra de pessoas em pontos públicos de grande circulação, ao invés de realizar a pesquisa dentro das residências.

APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.