Moradores retiram corpos de manguezal após final de semana violento no Complexo do Salgueiro

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Moradores retiram corpos de manguezal nesta segunda-feira (22), após violenta operação da Polícia Militar no Complexo do Salgueiro. Até o momento, nove corpos foram retirados pelos próprios moradores nas primeiras horas do dia. Segundo informações, os tiroteios começaram, no sábado (20), após morte do policial Leandro Rumbelsperger da Silva, em patrulhamento. O Bope foi chamado, intensificando a ação na região durante todo o final de semana.

Operação da PM deixou 9 mortos no complexo do Salgueiro – Foto: Reprodução PMERJ

Na manhã desta segunda-feira, durante programação do Bom dia Rio, da TV Globo, foram mostradas imagens dos moradores retirando vários corpos do manguezal e cobrindo com lençóis brancos. Os moradores chegaram a pedir ajuda do Corpo de Bombeiros para retirada dos corpos, mas não foram atendidos. O Corpo de Bombeiros alegou falta de segurança para realizar os trabalhos no local.

Ainda de acordo com os moradores, os corpos estão jogados no mangue, um por cima do outro, e com sinais de tortura. “Muitos conhecidos da gente aqui morreram. A gente estava gritando no mangue para ver se consegue tirar, mas todos mortos”, comenta uma moradora.

Em entrevista ao Bom dia Rio, o porta voz da Polícia Militar, tenente coronel Ivan Blaz, disse que foi um confronto intenso onde os “marginais”, segundo ele, estavam em uma mata fechada. O tenente também confirmou que a polícia terá que fazer nova ocupação no local para que a perícia seja feita nos corpos dos homens mortos durante operação. “Houve inúmeros feridos nesse confronto, entre policiais e marginais nessa área de mata fechada, de manguezal. Se tratando de um momento de instabilidade, não foi possível fazer essa varredura. Ao longo do dia podemos ter esse trabalho com a perícia, uma vez que o caso foi registrado na Polícia Civil”, disse.

Durante a operação, uma idosa de 71 anos também foi atingida no braço esquerdo e foi levada para o Hospital Alberto Torres. Segundo informações, a idosa passa bem. A Defensoria Pública do Rio de Janeiro recebeu a denúncia sobre a operação do final de semana e disse ter comunicado o fato ao Ministério Público pra que tome as medidas necessárias.

APOIO-SITE-PICPAY

Fernanda De Souza

Graduada em jornalismo pela Centro Universitário Uni-BH, com 7 anos de experiência com Monitoramento de Notícia (Clipping Eletrônico). Atuação na elaboração de análises quantitativas e qualitativas que atende as necessidades da assessoria de comunicação.Vivência com produção e reportagem para revista, na área cultural.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.