Mohamed Kallon: uma lenda do futebol de Serra Leoa

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Rubens Guilherme Santos

Sem tanta tradição no futebol, Serra Leoa irá disputar a Copa Africana de Nações pela terceira vez em 2022. Surpreendentemente, as primeiras participações do país no torneio continental contrastavam com o cenário político local naquele momento. Do início dos anos 1990 ao início dos anos 2000, uma guerra civil tomou conta do território serra-leonês.

O Pequeno Kallon vestiu a camisa de importantes clubes Europeus, como a Inter de Milão – Foto: Divulgação

Mas vamos voltar ao contexto futebolístico do país. A primeira participação das Estrelas Leonenses no torneio continental foi em 1994. Na edição seguinte, em 1996, o país garantiu mais uma vaga na fase final da CAN. Em ambas as disputas a seleção não passou da fase de grupos.

“Pequeno Kallon”

Um jogador de Serra Leoa estabeleceu uma marca histórica em 1995. O atacante Mohamed Kallon, aos 15 anos, tornou-se o jogador mais jovem a vestir a camisa de sua seleção, quando disputou uma partida contra o Congo, pelas Eliminatórias da CAN de 1996. A estrela do garoto brilhou tanto naquele dia que foi ele quem marcou o gol da vitória contra os congoleses.

Leia também: O Sudão e seus anos de ouro no futebol

Não satisfeito com a marca, o “Pequeno Kallon”, como passou a ser conhecido, foi uma das grandes surpresas da CAN de 1996. Nascido em outubro de 1979 em Kenema, aos 16 anos, ele marcou o segundo gol da primeira e única vitória de Serra Leoa em CANs, no triunfo sobre Burkina Faso, por 2 a 1, logo na primeira rodada daquela edição.

Passagens por grandes clubes europeus

Kallon é a principal estrela do futebol de Serra Leoa. Ele passou por diversos clubes durante a carreira, com destaque para a Internazionale, da Itália, e o Mônaco, da França. Na Inter, onde acumulou duas passagens, entre 1995 e 1999 e 2001 e 2004, foi companheiro de craques como o italiano Vieri, o uruguaio Recoba e os brasileiros Ronaldo Fenômeno e Adriano Imperador.

Além disso, Mohamed Kallon enfrentou o São Paulo nas semifinais do Mundial de Clubes de 2005, quando atuava pelo Al-Ittihad, da Arábia Saudita, onde o serra-leonês foi companheiro do brasileiro Tcheco. Naquela ocasião, o Tricolor paulista venceu os sauditas pelo placar de 3 a 2, mas Kallon deu trabalho. Foi ele quem chutou a bola que sobrou para Noor marcar o primeiro gol do Al-Ittihad na partida. 

Kallon FC

O cara é tão importante para o futebol de seu país que é dono de um dos principais clubes locais. Em 2002, Kallon comprou o antigo Sierra Fisheries, da capital Freetwon, que passou a ser chamado de Kallon Football Club. Em seu time, que é tetracampeão nacional, o ídolo fez duas passagens.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.