Justiça do Texas aprova perdão para George Floyd

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Conselho Estadual de Perdão e Condicional do Texas concedeu o perdão póstumo para George Floyd. Apresentado à justiça em abril de 2021 pela família de Floyd, os conselheiros votaram por unanimidade na segunda-feira (06) pelo perdão total para George Floyd, por uma acusação de tráfico de drogas, em 2004.

Foto: Reprodução

O próximo passo do processo é a aprovação do governador do Texas, Greg Abbott, mas o gabinete do governo ainda não se pronunciou sobre a decisão. Segundo Allison Mathis, da Defensoria Pública do Condado de Harris, através de informações das atas de audiência fornecidas ao jornal CNN, o pedido foi feito devido o policial Gerald Goines, que efetuou a prisão de Floyd em 2004, “inventou a existência de informantes confidenciais para apoiar seus casos contra réus inocentes”.

Em 5 de fevereiro de 2004, o policial Gerald Goines, prendeu George Floyd alegando que ele detinha crack e vendeu para outra pessoa, que nunca foi identificada. Goines estava envolvido, em 2019, no caso que ficou conhecido como “assassinatos da Harding Street“, quando o policial invadiu indevidamente uma casa, durante uma operação, e deixou duas pessoas mortas. Gerald Goines possui também duas acusações de homicídio doloso e adulteração de um registro do governo.

Leia também: Ex-policial Derek Chauvin é sentenciado a 22 anos e meio de prisão por assassinar George Floyd

A advogada do policial, Nicole DeBorde, contou à CNN que defendeu o caso original e simpatiza com a causa de George Floyd, “mas isso não muda o fato de que sua condenação anterior era legítima”. DeBorde finalizou informando que seu cliente é inocente de todas as acusações.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.