Jovem desenvolve aplicativo para mulheres vítimas de violência pedirem socorro de forma segura

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Mulheres, especialmente em situação de vulnerabilidade, podem contar agora com o Todas por Uma , um novo aplicativo que possibilita, pedir socorro de forma segura. Basta balançar o celular que o app já aciona uma ou mais pessoas de confiança, pré-cadastradas como ‘Anjos’, que podem auxiliar a mulher, tendo em mãos sua localização em tempo real. 

O aplicativo foi desenvolvido por Mateus Lima, de 23 anos, após o jovem presenciar dentro de casa seu pai agredindo a sua mãe.

Não era violência física, mas, sim, violência moral. Eu pensava por que daquilo estava acontecendo, sendo que minha mãe é uma pessoa tão doce. Não tinha por que de estar acontecendo aquilo”, conta Mateus desenvolvedor de aplicativo e CEO de Todas por Uma.

Mateus Lima

Ao entrar no app, surge uma tela com uma propaganda, que esconde a real função do aplicativo, evitando assim que o agressor perceba a ação. Ao simplesmente balançar o celular ou então apertar o botão “cupons”, um pedido de socorro da vítima será enviado aos seus Anjos. A solicitação é feita de forma discreta, como se ela estivesse fazendo compras, mas na verdade o pedido de socorro está sendo enviado.

Seja em movimento ou parada, o pedido se atualiza a cada 30 segundos, possibilitando fornecer a localização da vítima de forma mais precisa.

Caso ela queira suspender o pedido de ajuda, isso também é feito de forma segura, como se estivesse cancelando suas compras.

LEIA TAMBÉM: Violência contra a mulher cresce em quase 30% em SP, afirma estudo 

Através do app @todasporumaapp, também é possível sinalizar os locais potencialmente perigosos de uma região, conforme três classificações: Amarela, que significa uma área de risco propicia a violência; Laranja, que significa um local de maior atenção e por fim a Vermelha, que condiz com uma área altamente perigosa. As escalas mudam conforme a quantidade de alertas assinalados em determinada região. Quanto mais alertas de diferentes pessoas, mais perigosa é a área. 

Além disso, usuárias dos trens da CPTM e do Metrô também têm a chance de sinalizar as linhas mais perigosas através do app, permitindo que outras mulheres possam visualizar e ler o que ocorreu em determinado trajeto.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.