Inundações provocam atrasos nas operações no porto de Durban, na África do Sul

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Via Reuters

O principal porto de Durban, na África do Sul, onde as operações foram interrompidas por inundações severas na semana passada, agora está funcional e um atraso de milhares de contêineres será liberado dentro de cinco a seis dias, disse o ministro das empresas públicas nesta terça-feira.

Uma vista dos contêineres de transporte, que foram lavados após fortes chuvas, causou inundações, em Durban, África do Sul, 12 de abril de 2022. REUTERS/Rogan Ward

As inundações causaram danos extensos às estradas que levam ao porto de Durban, um dos terminais marítimos mais movimentados da África e um centro-chave para exportações como metais e commodities agrícolas e importações como combustível.

Leia também: Fortes chuvas matam mais de 440 pessoas na África do Sul

Cientistas acreditam que a costa sudeste da África está se tornando mais vulnerável a violentas tempestades e inundações à medida que as emissões humanas de gases de captura de calor fazem com que o Oceano Índico aqueça. Eles esperam que a tendência piore drasticamente nas próximas décadas.

O ministro Pravin Gordhan disse em um briefing online na terça-feira que geladeiras, troncos e detritos acabaram no porto durante as inundações, mas que após 72 horas de dragagem muitos dos destroços foram limpos.

Ele disse que os caminhões agora podiam acessar os terminais portuários, que operavam entre 60% e 100% da capacidade, e que não havia risco de falta de combustível, pois o gasoduto da empresa estatal de logística Transnet estava operacional.

Falando especificamente sobre cromo, ferrocromo e minério de ferro, Gordhan disse que as exportações estavam acontecendo em um nível “razoável”, dado o dano que havia ocorrido, e que as exportações devem melhorar nos próximos dias.

O ministro do Comércio e Indústria, Ebrahim Patel, disse que os problemas com a movimentação de mercadorias estavam mudando do porto de Durban, onde houve progressos consideráveis, para a logística da movimentação de cargas para a província de Gauteng, o centro econômico do país onde fica Joanesburgo.

O presidente Cyril Ramaphosa invocou a importância do porto de Durban para a economia do país como um todo em um discurso à nação na segunda-feira, quando anunciou que seu gabinete havia declarado um estado nacional de desastre para responder à crise. 

As inundações, entre as piores que afetaram a província de KwaZulu-Natal em sua história registrada, mataram mais de 440, deixaram milhares de desabrigados e danificaram mais de 10 bilhões de rands (US$ 674,88 milhões) de infraestrutura. 

Dezenas de pessoas ainda estão desaparecidas e as missões de busca e resgate continuam, embora as chances de encontrar pessoas mais de uma semana depois que as chuvas começaram a atingir a província da costa leste estão diminuindo.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.