IBGE cancela processo seletivo para Censo 2022

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou, na tarde desta segunda-feira (18), o cancelamento do processo seletivo para a contratação de mais de 204 mil recenseadores e agentes censitários para o Censo de 2022.

O último Censo realizado foi em 2010 – Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

Segundo a empresa, o contrato com o Cebraspe, empresa que realiza o processo seletivo, termina nesta mesma segunda-feira e não será prorrogado. O processo seletivo para as funções de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor, que estava suspenso, passará à condição de cancelado”, informou o IBGE em nota. 

Ainda na nota, o Órgão disse que disponibilizará, em seus canais, os procedimentos para a devolução das taxas de inscrição já efetuadas e, segundo o IBGE, busca uma nova empresa para realizar o processo. 

Para Rozana Barroso, presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), os estudantes e toda classe que mais precisa de mais atenção, como a juventude negra, são os mais afetados pela falta do Censo e são os maiores índices de subemprego. “É preocupante ver o descaso do governo Bolsonaro com o censo e a importância dele para que possamos entender o atual cenário, principalmente da juventude. Vamos precisar entender qual o extrato que vamos ter da pandemia, que certamente não será legal, não será bom. O que vamos precisar fazer, por exemplo, para combater o agravamento das desigualdades sociais”, alerta.

Rozana lembra ainda que empregabilidade e oportunidades são duas palavras que andam em lados opostos à população negra. “Me preocupa em duas frentes: na questão do emprego, dos jovens que se inscreveram no processo, e também do descaso do governo para a importância do censo para a construção de uma sociedade melhor. O censo é o espelho do que aconteceu nesse tempo de pandemia e sabemos que quem mais sofre é a juventude e o povo negro”, conclui.

Em abril deste ano, o processo seletivo já havia sido suspenso, após o Congresso Nacional aprovar o Orçamento para este ano, reduzindo o valor destinado à pesquisa para R$ 71 milhões, o que inviabilizaria a realização da pesquisa. 

Após uma guerra jurídica, o governo Federal vai reservar R$ 2,3 bilhões para a realização do Censo da pesquisa e o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a União está obrigada a tomar as medidas necessárias para a realização do Censo em 2022, que, por lei, teria que ser realizado a cada 10 anos. O último Censo foi realizado em 2010. 

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.