Grafiteiro Pandro Nobã expõe no ArtRio e é vítima de racismo por parte da produção do evento

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Pandro realizou esta intervenção no container de uma perfumaria no ArtRio

Um dos artistas de rua mais influentes do cenário carioca, Pandro Nobã, foi vítima de racismo no evento ArtRio, na última quarta-feira (18). Após relatar o caso em suas redes sociais a notícia viralizou e deixou muita gente indignada. A produção do evento questionou de maneira ríspida e insistente se Pandro teria sido o responsável por escrever a palavra “negro” do lado de fora do evento. 

Reconhecida como um dos principais eventos de arte da América Latina, a ArtRio reúne em um mesmo espaço, obras de grandes mestres e também o trabalho de novos artistas do Brasil e do mundo. 

Em entrevista ao Notícia Preta, o graffiteiro contou que participa do evento, que vai até o próximo domingo (22), à convite de uma perfumaria.  O artista é o responsável pelo graffite presente no container da perfumaria e também estiliza as bolsas dos clientes durante a nona edição da feira que acontece entre os dias 18 a 22 de setembro, na Marina da Glória.

O stand onde Pandro trabalha fica do lado de fora do evento mas, em uma das galerias um outro artista fez uma intervenção escrevendo a palavra “negro” para chamar atenção para a ausência desta população naquele espaço. Segundo Pandro, a intervenção incomodou alguns convidados e por este motivo a produção foi questioná-lo, um dos poucos negros no local, se ele teria sido o responsável. 

Querem a cultura preta mas não querem os pretos por perto

Pandro Nobã

“Após esta intervenção eu comecei a ver a presença de alguns seguranças ao meu redor. Como já estamos acostumados a passar por isso, infelizmente, eu me senti acuado, coagido. Após alguns minutos deles me rondando chega uma pessoa da produção com uma foto da intervenção com a palavra ‘negro”, no celular, e me questionou de uma forma que não foi legal, se não teria sido eu. Como tinham poucos negros no evento, tinham poucas opções pra eles acusarem”, conta o artista.

Com o susto e se sentindo mal com a situação Pandro conta que na hora não soube como agir: “Primeiro veio a indignação, depois decidi expor o ocorrido no Instagram e cobrar explicações, já que este é um evento que se diz plural. Mas o que a gente vê é aquela velha história, querem a cultura preta mas não querem os pretos por perto”.

A perfumaria responsável pela contratação de Pandro, ao saber do fato, foi com o artista até a pordução do evento para cobrar explicações: “O pedido de desculpa não foi satisfatório por quê  eles continuam achando que o fato não era importante. Eu quero uma retratação e que o diálogo fosse aberto com as pessoas pretas que movimentam a arte de rua e a arte como um todo.Se precisamos de representatividade precisamos de pessoas pretas”.

O Notícia Preta procurou o ArtRio mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta. O artista Pandro Nobã  ainda aguarda um posicionamento formal e oficial da produção do evento.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.