Governo Federal desvia quase R$ 90 mi do combate à Covid para compra de tratores

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Governo Jair Bolsonaro desviou R$89,8 milhões do Auxílio Brasil para a compra de 247 equipamentos que beneficiariam aliados políticos do presidente, segundo o jornal Folha de São Paulo. A movimentação vai contra o que foi estipulado em junho de 2021 pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que orientava que o valor fosse usado “exclusivamente ao custeio de despesas com enfrentamento do contexto da calamidade relativa à pandemia de Covid-19”.

Os veículos, segundo reportagem realizada da Folha, foram adquiridos através do Ministério da Cidadania por uma portaria do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN), em especial no programa de Fomento Rural. A distribuição dos tratores não prevê critérios para definir como, porque e qual a quantidade que cada município teria direito. 

O deputado federal João Roma (Cidadania), em março, autorizou a portaria 755 que criou a Estrutura de Mecanização Agrícola (MAG-SAN) ligada ao SISAN, entretanto não houve nenhuma publicidade sobre a nova medida. O MAG-SAN foi feito para dar infraestrutura mecânica para famílias inscritas no CadÚnico e que possuam domicílio rural.

Leia também: A cada 30 horas surge um novo bilionário, enquanto um milhão são empurrados para a extrema pobreza

A reportagem aponta para o favorecimento de empresários ligados ao agronegócio, base eleitoral do presidente Bolsonaro. Em uma operação, a coordenadora-geral de Fomento, Andreza Colatto, assinou em 23 de março, às 16h31min, o termo de recebimento dos equipamentos, que foi liberado um minuto depois, às 16h32min. Andreza é filha do ex-deputado federal Valdir Colatto (MDB-SC), ligado ao agronegócio, e deu como justificativa para a celeridade no processo o prazo dado ao fornecedor. 

De acordo com a reportagem da Folha de São Paulo, os tratores estão parados no pátio da XCMG, empresa chinesa contratada pelo Governo, através do Ministério da Cidadania. Roma informou à Folha que não tem irregularidades e não tem privilégios, por mais que a Bahia, estado que representa na Câmara Federal, tenha recebido maior parte dos tratores.

Somente as unidades federais de Amazonas, Distrito Federal, Piauí e Rio Grande do Norte não receberam veículos. Os 23 estados que receberam os tratores estão distribuídos da seguinte maneira: 

22 – Bahia

19 – Maranhão

17 – São Paulo 

14 – Alagoas

12 – Mato Grosso

12 – Goiás 

12 – Paraná

12 – Rio Grande do Sul

11 – Pernambuco

11 – Minas Gerais

10 – Tocantins 

10 – Ceará

10 – Paraíba

10 – Mato Grosso do Sul

10 – Rio de Janeiro

10 – Espírito Santo

9 – Rondônia

8 – Pará

8 – Sergipe

8 – Santa Catarina

5 – Acre

5 – Amapá

2- Roraima

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.