Governador de MG afirma que as pessoas gastarão auxílio emergencial em bar

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (do Partido Novo), disse que receberem o auxílio emergencial de R$600,00 gastarão o valor em bares e botecos. A declaração foi dada em uma coletiva de imprensa, na última quarta-feira (05). Na ocasião, Romeu Zema anunciava o pagamento em parcela única para quem está em situação de extrema pobreza no estado. Inicialmente, o governador disse que defendeu o parcelamento do repasse dos R$600,00 mas foram os deputados estaduais que decidiram, o pagamento em única parcela.

Zema faz esta declaração em meio à pandemia e a uma crise econômica que aumentou a situação de pobreza no país e no mundo e elevou os preços de alimentos básicos. Em BH, por exemplo,1,5 mil pessoas fizeram fila por cesta básica em apenas uma favela da capital no último dia 1.

À propósito, segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ippead/IFMG), em agosto, o custo da cesta básica em Belo Horizonte chegou a R$ 574,53, isto é, 52,23% do salário mínimo. Além disso, os gastos de um trabalhador com alimentação tiveram aumento de 1,1% no mês.

O governador afirmou na coletiva: “Nós sabemos, infelizmente, que muitas pessoas ao receberem esse dinheiro não fazem uso adequado do mesmo, vão para o bar, para o boteco, e ali já deixam uma boa parte ou quase a totalidade do que receberam. Então, se ele [auxílio emergencial] fosse pago de forma parcelada, muito provavelmente a sua efetividade social teria sido maior“.

Leia também: Começa nesta quarta-feira (18) o pagamento da 5ª parcela do auxílio emergencial

Contudo, Zema não apresentou qualquer prova de que o valor será usado no consumo de bebida alcoólica. Uma pesquisa Datafolha mostra, ao contrário, que a maior parte dos beneficiários do auxílio emergencial federal usou o valor para comprar comida. Os percentuais resultantes da pesquisa foram os seguintes:

  • Compra de alimentos: 53%
  • Pagamento de contas: 25%
  • Pagamento de despesas da casa: 16%
  • Outras despesas: 4%
  • Compra de remédio/máscara/álcool em gel: 1%

As primeiras beneficiadas serao as famílias que não recebem o benefício do Programa Bolsa Família e as famílias constituídas por mães solteiras e filhos. Para este grupo, o dinheiro será repassado no período de 14 à 21 de outubro. Já para as famílias não prioritárias, o recurso será depositado de 22 à 29 também deste mês.

As famílias beneficiadas tem renda de R$ 89 por pessoa e devem estar cadastradas no CadÚnico até o dia 22 de maio de 2021. O valor será pago exclusivamente em contas-poupança digitais da Caixa Econômica Federal, a chamada conta “Caixa Tem”. O dinheiro poderá ser retirado por meio do aplicativo de smartphone “Caixa Tem”. Caso o beneficiário não possua celular, pode comparecer à uma agência da Caixa ou à uma Casa Lotérica, com um documento de identificação com foto, para que consiga fazer o saque. Para os que vivem em situção de extrema pobreza, o superintendente de proteção social básica, Helder Garich, afirmou que equipes de assistência social das prefeituras vão fazer busca por estes, e que ainda há ainda o canal telefônico 155 para as famílias fazerem a consulta.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.