Evasão escolar de crianças de 5 a 9 anos aumentou 197% na pandemia, afirma FGV

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizou a pesquisa “Retorno para a Escola, Jornada e Pandemia”, publicada na última quarta-feira (19) e revelou que a evasão escolar de crianças entre cinco e nove anos de idade aumentou 197,8% entre os anos de 2019 e 2020, passando de 1,4% para 5,51%.

A evasão escolar durante a pandemia aumentou 197% – Foto: Reprodução

A pesquisa foi coordenada pelos economistas do FGV Social, Marcelo Neri e Manuel Camilo Osório, que destacam o retorno tímido às aulas “pós Covid-19”. A evasão na faixa etária caiu de 5,51%, para 4,25%. “As crianças mais novas, faixa etária em que tivemos grandes avanços educacionais nos últimos 40 anos, é onde estamos tendo as maiores perdas”, lamentou Neri em entrevista à Bloomberg.

Utilizando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), os pesquisadores consideraram o tempo dos estudantes, em horas e minutos, dentro das escolas e não apenas calcularam a presença por quantidade de matriculas realizadas.

Leia também: MEC divulga cronograma de inscrições para Sisu, Prouni e Fies

Além disso, a pesquisa também levou em consideração a renda dos alunos e o tempo médio em sala de aula. Estudantes de baixa renda, beneficiários do extinto Bolsa Família, o tempo médio em sala de aula caiu de 4h01min, em 2006, para 2h01min, após a pandemia.

Segundo a pesquisa, os estudantes entre 6 e 15 anos, das classes A e B, somaram 3h18min de tempo médio em sala de aula. Já os alunos da classe E, na mesma faixa etária, permaneceram 2h01min nas escolas. Os números são baseados no mês de setembro de 2020.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.